quinta-feira, 18 de março de 2010

Fetag-PB defende uso de produtos orgânicos para combater praga

A Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado da Paraíba (Fetag-PB) defende a utilização de produtos orgânicos para o combate a praga da Mosca Negra que vem destruindo as lavouras de vários municípios paraibanos. “Temos que acabar com esse mal, mas também temos que pensar na saúde de nossos trabalhadores e das pessoas de um modo em geral”, disse o presidente da entidade Liberalino Ferreira de Lucena.
O presidente da Fetag, Liberalino Ferreira de Lucena, explicou que enquanto representante dos agricultores e trabalhadores rurais cobrou do Governo do Estado que respeite as alternativas por eles utilizadas para controlar e combater esta praga. “Não somos contra a utilização dos agrotóxicos, mas já temos casos exitosos da aplicação de inseticidas naturais como o Nim ou Amargosa com este fim. É preciso, portanto, deixar a cargo dos agricultores a escolha pela opção que consideram mais adequada”, destacou o presidente.
O assunto foi o tema de um encontro que aconteceu na tarde de quarta-feira (17) na sede da Fetag-PB, em João Pessoa. Durante o evento foram discutidas propostas para uma ação conjunta entre o Governo do Estado e as organizações da sociedade civil para o combate e controle da Mosca Negra na Paraíba.
O evento contou com as presenças do Secretário da Agricultura e Pesca do Estado, Ruy Bezerra, do promotor de Defesa do Meio Ambiente da Comarca de Campina Grande, José Eulâmpio Duarte, além de representantes da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Delegacia Federal do Desenvolvimento Agrário (DFDA), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba (Emater-PB) e Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba (Emepa), as entidades da sociedade civil apresentarão alternativas agroecológicas para o controle e combate da Mosca Negra.
Entre as entidades da sociedade civil que participaram do encontro, estão a Fetag-PB, Sindicatos de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR's) de Lagoa Seca, Lagoa de Roça, Alagoa Nova, Esperança, Remígio, Areia, Matinhas, Campina Grande e Massaranduba, Pólo Sindical da Borborema, Conselho das Associações Rurais e Desenvolvimento Agrário do Município de Esperança (Cardame), Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura Alternativa (AS-PTA), Território da Cidadania da Borborema, e a Central Única dos Trabalhadores (CUT-PB).
Durante o encontro foram apresentadas as boas práticas agrícolas para combate a praga da Mosca Negra e que já foram monitoradas, testadas e aprovadas por técnicos da Universidade Federal do Campus de Areia e apresentação do Plano de Combate e Controle da Mosca Negra.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...