quarta-feira, 29 de julho de 2020

Saúde sexual: afrodisíacos


Descubra os mitos de Afrodite, a deusa grega do amor e da beleza ...
Não há definição científica para afrodisíaco ou poção do amor. Tampouco existe um tratamento farmacológico ou definição médica para qualquer um. Um afrodisíaco, palavra que provém do latim aphrodisiacum, assim como um enteógeno - substância (geralmente) psicoativa, é definido pelas maneiras pelas quais é usado dentro de uma cultura. A palavra afrodisíaco, que é derivada de Afrodite, a deusa grega de amor e beleza, literalmente significa “um agente da deusa do amor”. Qualquer substância que as pessoas considerem ser um afrodisíaco e fazem uso para esse fim, é um afrodisíaco. Pois é apenas do jeito que é manuseado e usado, e a maneira como é cognitivamente entendido, que o transforma em uma entidade culturalmente definida.
Perguntar como um afrodisíaco "funciona" não é o pergunta certa. É mais apropriado perguntar por que um substância é classificada como afrodisíaco e usada dessa maneira? As respostas para isso são muitas, e estão enraizadas em perspectivas culturais, estruturas cognitivas e interpretações dos indivíduos sobre suas experiências.

Mas afinal o que são afrodisíacos?

O que as especiarias fazem pela comida, os afrodisíacos fazem pelo sexo e erotismo. Os gregos se referiam às plantas que estimulavam o apetite sexual como Choras afrodisia, ou "o coro das plantas de Afrodite". Os romanos chamava-a de venerea, as "agentes de Vênus". Aphrodisiaca foram os agentes de Afrodite. Venerea eram as contrapartes de sua irmã romana Vênus. A Grande Deusa deu aos humanos incontáveis números de plantas afrodisíacas como presentes para estimular e aumentar o amor, a luxúria e a paixão. A partir de hoje, todas as semanas teremos um artigo que apresentará uma planta considerada afrodisíaca pela cultura popular, fique atento então, iremos entrar no mundo dos afrodisíacos naturais.