sábado, 5 de dezembro de 2009

Guaraná do Amazonas renova certificações orgânicas que abrem mercado no Brasil e no mundo


Os produtores rurais membros da Cooperativa Agrofrutífera de Urucará (Agrofrut), no Amazonas, renovaram as certificações de qualidade e procedência que credenciam o guaraná produzido pela Cooperativa para o mercado interno e externo.
Este ano, após duas inspeções de organismos certificadores, a Agrofrut manteve a Certificação Orgânica e o Selo Comércio Justo, ambos obtidas, respectivamente, em 2007 e 2008, por meio do Projeto Certificação Orgânica e Comércio Justo do Guaraná de Urucará do Sebrae no Amazonas e que contou com a participação do Governo do Estado e prefeitura de Urucará, cidade a 260 quilômetros de Manaus. Com 70 cooperados, a Agrofrut produz aproximadamente 42 toneladas por ano de guaraná in natura certificado e, desde a certificação em Comércio Justo, tem nos Estados Unidos e França seus principais mercados no exterior. Além de participar do Projeto de Comércio Justo, a Agrofrut recebe apoio do Sebrae por meio do Projeto Cultura do Guaraná na Região do Baixo e Médio Amazonas. O gestor do projeto Certificação Orgânica e Comércio Justo do Guaraná de Urucará, Elcimar Barros, conta que, antes das certificações o preço do quilo do guaraná era, em média, R$ 3. Hoje o quilo do guaraná é vendido a R$ 20. – A certificação não só abre mercados, como eleva o nível de preço praticado. Isso é bom não só para o guaraná como para todo o setor primário do município – explica. No início deste mês de novembro, o gestor entregou ao prefeito de Urucará, Fernando Falabella, e ao presidente da Agrofrut, Antonio Carlos Fonseca Monteiro, as duas certificações. Em Urucará, informa ainda Barroso, a colheita do guaraná começa a partir de dezembro. Conceito e vantagens da certificação de orgânicos e comércio justo A certificação de orgânicos é feita por empresa ou órgão especializado neste tipo de trabalho e a inspeção é feita com base na Instrução Normativa 077/99 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e Lei 10.831, conhecida como Lei dos Orgânicos. Ambas estabelecem que a produção orgânica garante ao consumidor a certeza de estar adquirindo um produto isento de contaminação química e cuja produção assegura qualidade de ambiente natural, nutricional e biológica. Em Maués, a 267 quilômetros de Manaus, os produtores da Associação Comunitária e Agrícola do Rio Urupati (Ascampa) também possuem a certificação de orgânicos.

Um comentário:

  1. Gostaria de comprar para revender em joao pessoa os produtos de refrigerante organico ascampa , se poder entrar em contato seria otimo !! valeu :D

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...