terça-feira, 5 de julho de 2011

Alimentos do Cinturão Verde de Alagoas devem receber certificado de produção orgânica

Os pequenos produtores do Cinturão Verde em Três Lagoas devem receber até o final deste ano o selo de certificação de produção de alimentos orgânicos. O documento irá beneficiar os pequenos produtores que participam do projeto de Produção Agroecológica Integrada e Sustentável (PAIS).Em Três Lagoas, o projeto começou a funcionar no ano passado, quando dez famílias do Cinturão verde foram contempladas com kits, contendo caixa d’água e mangueiras, bomba para obter água de poço, carriola, calcário, sementes de hortaliças , adubo orgânico, milho para as dez galinhas e um galo que fazem parte do projeto, entre outros materiais, que possibilitam a estruturação de todo o sistema de irrigação e a montagem do galinheiro no centro da horta.
O projeto é implantado em meio hectare do lote do pequeno produtor, onde, em formato de um circulo, são plantadas diversas hortaliças e no meio é construído o galinheiro, cujo esterco produzido no local serve para adubar a verdura que está em volta. Na manhã de ontem, técnicos do Sebrae estiveram no Cinturão Verde realizando um levantamento do projeto. Segundo o diretor da Secretaria de Meio Ambiente Agronegócio e Pecuária, Renato Carrato, após esse levantamento, e comprovada a produção dos alimentos sem o uso se agrotóxicos, deve ser emitida a certificação de produção orgânica.
Também estiveram no Cinturão Verde, o secretário municipal de Meio Ambiente Agronegócio e Pecuária, Mateus Arantes, a gerente regional do Sebrae, Márcia Rocha, além de representantes de três assentamentos da cidade de Selvíria, local que deve ser implantado também o projeto. “O objetivo deste é encontro hoje é difundir a tecnologia, que podemos agregar com outras Prefeituras” disse o secretário.
O projeto funciona através de parceria da Fundação Banco do Brasil, Prefeitura e Sebrae. Arantes informou que já foram solicitados mais 40 kits para outros pequenos produtores do Cinturão Verde. O Sebrae entra com o apoio técnico na produção e comercialização do produto. “O objetivo é que os moradores possam sustentar suas famílias e o excedente ser comercializado nas escolas, supermercados e feiras”, disse a gerente do Sebrae, Márcia Rocha. Mateus Arantes informou que deverá ser feita uma parceria com uma cooperativa da cidade de Fernandópolis/SP que deverá auxiliar os pequenos produtores na comercialização dos alimentos. “A idéia é que o produtor tenha uma renda mensal de R$ 4 a R$ 5 mil com este projeto”, ressaltou Arantes.O morador do Cinturão Verde, Judas Carvalho, classificou o projeto PAIS como excelente. “O projeto é ótimo e nos ensina a produzir com mais facilidade”, enalteceu.



Fonte: http://www.jptl.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...