domingo, 15 de janeiro de 2012

Entidades fortalecem produção de orgânicos em Goiás

O mercado de alimentos orgânicos em Goiás ainda é tímido, mas registra crescimento na oferta e demanda nos últimos dez anos. Um dado do Sebrae em Goiás mostra o interesse do trabalhador em produzir alimentos sem o uso de agrotóxicos. O número de produtores cadastrados para comercializar orgânicos no estado quase quadruplicou de 2002 a 2011: passou de 20 para 68. A estimativa de área plantada, atualmente, é de 200 hectares, considerando hortaliças, frutas e raízes.
Para manter o quadro de progresso, cooperativas e entidades foram criadas no estado para auxiliar o produtor, do cultivo ao comércio de orgânicos. Elas também mostram os benefícios ambientais, sociais e nutricionais desse tipo de alimento. Um exemplo é o trabalho desenvolvido pela Associação para o Desenvolvimento dos Alimentos Orgânicos de Goiás (Adao Goiás). Criada em 1999, a entidade baseou suas atividades numa experiência de sucesso desenvolvida em Fortaleza, onde existe uma associação com o mesmo nome e voltada para o estímulo e a prática da agricultura orgânica.
A Adao Goiás possui cerca de 60 associados ativos, formada por produtores e consumidores. Segundo seu presidente, Mariano Alejandro Parejo, atende pessoas conscientes do impacto da agricultura no meio ambiente. A meta da entidade é desenvolver canais de comercialização, aproximando os associados, e promover comércio justo entre consumidores e produtores.Mariano considera que a Adao deve vencer desafios por ser uma corrente ainda pequena na agricultura geral. “Existem dificuldades, desde a falta de técnicos na área até na hora de financiar projetos, pois alguns planos não se encaixam nos padrões da agricultura convencional”, enfatiza.
Projeto Goiás Orgânico
Em 2008, o Sebrae realizou evento em Goiânia para assinatura de um pacto chamado Projeto Goiás Orgânico, que estabeleceu objetivos como aumentar a produtividade e a qualidade do orgânico no estado. Nessa época, a Cooperativa Goiás Orgânico foi idealizada. Nasceu da união de propostas de produtores para comercializar conjuntamente e trocar informações.“Formamos um conjunto composto por pessoas de perfis diversos, mas com interesses similares, preocupadas com a qualidade de vida, com o meio ambiente, com a sustentabilidade e com os princípios que norteiam quem produz alimentos orgânicos”, ressalta Ester Galvão, da diretoria da cooperativa.


Fonte: http://www.tosabendo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...