sábado, 25 de maio de 2013

Orgânicos estarão presente na Copa das Confederações


A Apex-Brasil é patrocinadora oficial da Copa do Mundo da FIFA 2014 e criou um ambiente de entretenimento e negócios para convidados dos programas setoriais, como o Projeto Organics Brazil, que reúne 74 empresas que exportaram US$ 129,5 milhões em 2012.A Apex-Brasil criou o Projeto Copa do Mundo da FIFA 2014 para proporcionar um espaço de relacionamento entre empresas e um motivo para uma agenda local de trabalho. A Agência apóia cerca de 13 mil empresas brasileiras de 81 setores da economia, todos de produtos e serviços de médio e alto valor agregado. Juntos, eles foram responsáveis por 15,46% do total exportado pelo Brasil para mais de 200 mercados em 2011. 
Três grandes empresas do Projeto Organics Brazil trarão dez executivos das maiores importadoras da Europa, América do Norte e América do Sul para assistir os jogos e manter uma agenda de negócios.A paranaense Jasmine, com mais de 110 itens de alimentos nutritivos,receberá Juan Carlos Saad e German Elias Saad Chaubes, da importadora colombiana - El Trebol S.A para a abertura Brasil X Japão, em Brasília; e os uruguaios Gabriel Alonso – da Antilur S.A para Itália X México, no Maracanã; e Federico Schol, da Feral S.A para Brasil X México, em Fortaleza.
Já a produtora do açúcar orgânico Itajá, de Goiás, traz quatro grandes importadores – da Europa, o holandês Poppe Engbert Braam, da DO-IT b.v; e da América do Norte,Mario Benjamin Baptista de Siqueira, do RS Group; José Carlos Levy Filho da empresa Peachtree Commodities LLC e o canadense Michael Hauser da Genesis Food. Todos vão assistir Brasil X México em Fortaleza.Para a final da Copa das Confederações da FIFA 2014, dia 30 de junho no Maracanã, a empresa Agropalma, uma das maiores do mundo com plantação e refinaria de óleo no Pará, receberá Ruediger Reich, da alemã Care Naturkost, e Hans Friese, da norte americana Ciranda INC. “O Projeto Copa do Mundo da FIFA 2014 da Apex-Brasil é excelente oportunidade de aproveitar o torneio para ampliar ainda mais os negócios das empresas brasileiras e atrair investimentos para o país. Para o setor de orgânicos é um momento muito propício. O mercado gera hoje US$ 1,5 bi e se mantém por quase uma década em crescimento”, explica Ming Liu, coordenador executivo do Organics Brazil. 


 Fonte: http://www.segs.com.br/

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Cosmético orgânico deixa pele bonita e sem alergia

Alternativa aos produtos de beleza industrializados, que contam com conservantes e substâncias sintéticas em sua composição, os cosméticos orgânicos vêm ganhando cada vez mais espaço no nécessaire feminino com a promessa de deixar a pele mais bonita e ainda reduzir o risco de alergias. Diferentes das opções tradicionais desde sua etapa de fabricação, os itens que privilegiam o uso de matérias-primas de origem vegetal, 100% naturais, livres de pesticidas, agrotóxicos, metais pesados, derivados de petróleo (como silicone e óleos minerais), geneticamente modificadas ou testadas em animais. Por essas razões, agridem menos a natureza ao longo do seu processo de produção. “Geralmente, as plantas necessárias crescem de forma selvagem ou em cultivo controlado”, explica Mika Yamaguchi, farmacêutica e consultora técnica da Biotec Dermocosméticos, de São Paulo. 
Criados a partir da “onda verde”, os sabonetes, cremes hidratantes e óleos para o corpo ecologicamente corretos procuram garantir os cuidados necessários em prol da beleza da cútis sem afetar o meio ambiente e nem a saúde do usuário. Isso porque, a ausência de compostos químicos ajuda a prevenir as reações alérgicas desencadeadas pelo contato da cútis sensível com um elemento nocivo. "Os princípios ativos utilizados são de qualidade distinta e fazem toda a diferença no quesito proteção”, ressalta. Além disso, a adoção de ingredientes naturais nas formulações sustentáveis, como óleos vegetais e essenciais, tem melhor absorção sobre a pele, agindo diretamente sobre o problema e otimizando os resultados. 

Como encontrá-los?

No Brasil, não existe uma regulamentação específica para cosméticos orgânicos, por isso, o mercado é ainda é considerado pequeno. No entanto, as vendas deste segmento têm crescido graças ao interesse em cuidar da saúde e o bem-estar.Para não errar na hora da compra, a dica é verificar se há substâncias sintéticas nas formulações, como parabenos, ftalato e lauril sulfato de sódio, e confiar apenas nos cosméticos de marcas que possuam selo de certificação. “Os itens orgânicos passam por uma certificação do Instituto de Biodinâmica (IBD). Então, para não correr riscos, deve-se olhar para o selo no rótulo”, afirma Mika.O preço também é um fator que pode afugentar o consumidor não muito preocupado com o conceito de sustentabilidade. “Eles são mais caros, não só por todas as exigências de cultivo, mas também pela produção mais restrita”, pontua. 

 Fonte; Agência Hélice

terça-feira, 14 de maio de 2013

Danone compra empresa de alimentos orgânicos nos EUA


A Danone anunciou, nesta segunda-feira, a compra de mais de 90% da Happy Family - empresa especializada em alimentos orgânicos para bebês e crianças. Os detalhes financeiros da operação não foram revelados. De acordo com comunicado, a Happy Family é uma das principais companhias de alimentos orgânicos para bebês dos Estados Unidos, com 4% de participação de mercado. "Estamos muito satisfeitos com a aquisição. Trata-se de uma companhia com um modelo de negócio que tem provado a sua eficácia. Pretendemos intensificar o desenvolvimento da Happy Family e suas marcas", afirmou Felix Martin Garcia, vice-presidente da divisão de nutrição para o bebê da Danone, em nota.
A Happy Family foi criada em 2006 e registrou faturamento de 60 milhões de dólares no ano passado. Shazi Visram, fundador da companhia, permanecerá como presidente da empresa. Segundo Visram, a Happy Family irá se beneficiar da experiência de um grande grupo internacional, em especial para a distribuição dos produtos. "Estamos muito contentes, pois este acordo vai permitir o fornecimento de nutrição orgânica para mais crianças”, afirmou o empresário, também em comunicado. A transação depende agora da aprovação das autoridades competentes e está prevista para ser finalizada nos próximos meses. 

Fonte: http://exame.abril.com.br

domingo, 12 de maio de 2013

Prefeito de São Paulo veta PL de alimentos orgânicos na merenda escolar


A Associação de Agricultura Orgânica (AAO) aguardava ansiosamente pela decisão do Projeto de Lei que propunha a introdução de alimentos orgânicos na merenda escolar na rede pública de ensino do município de São Paulo.O Projeto de Lei 447/11, de autoria do Vereador Gilberto Natalini (PV), que já tinha sido aprovado por unanimidade em duas sessões plenárias na Câmara de Vereadores, foi vetado na íntegra pelo prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT) recentemente.“Tenho que a presente medida se revela ainda prematura, devendo, antes de sua efetiva aplicação pelos órgãos municipais, ser objeto do mais amplo debate entre todos os envolvidos”, afirmou Haddad no Diário Oficial da Cidade de São Paulo, publicado dia 25 de abril.
Se Haddad sancionasse a lei, pelo menos 30% das refeições das escolas públicas teriam de ser compostas com alimentos orgânicos, que são produzidos sem agrotóxicos e adubos químicos e ainda contribuem para a preservação do meio ambiente.No Diário Oficial, Haddad explicou que os produtos orgânicos ainda são cultivados em baixa escala, representando menos de 2% de toda a produção nacional e não conseguiriam atender 30% do 1,3 milhão de refeições diárias em 1.800 escolas da rede municipal.Haddad alegou ainda que os orgânicos são muito caros e que não possuem padronização que possibilite a sua separação em lotes homogêneos, dificultando a comparação de preços, vistoria técnica e o controle da certificação realizada pelo Departamento de Merenda Escolar da Secretaria Municipal de Educação previamente à sua liberação.A decepção do setor foi grande, já que, quando candidato à Prefeitura, Haddad foi um dos únicos candidatos que assinaram o compromisso proposto pelo movimento orgânico de estimular a produção agroecológica dentro do município de São Paulo. Na ocasião, Haddad comprometeu-se com a Plataforma de Apoio à Agricultura Orgânica de São Paulo, que tem o objetivo de estimular a produção orgânica e tornar viável economicamente os produtores orgânicos paulistanos.
O secretário-executivo da Associação de Agricultura Orgânica de São Paulo (AAO-SP), Márcio Stanziani, não concordou com a argumentação do prefeito e defende que, apesar de a produção orgânica paulistana efetivamente ainda não conseguir atender à demanda do município, esta lei seria um grande incentivo a esta mesma produção.“Isso atrairia muita gente para este mercado”, afirmou Stanziani ao Portal Orgânico.Sobre a falta de padronização dos alimentos orgânicos alegada por Haddad, Stanziani lembra no Portal Orgânico que esta padronização é típica da agricultura convencional, que utiliza agrotóxicos no controle de pragas e adubos químicos para produção fora de época. Já os orgânicos não teriam condições de seguir padrões – de tamanho, cor, entre outros -e estariam restritos a sazonalidade.Stanziani ainda argumenta que os padrões e uniformização adotados para o comércio de produtos convencionais não significa que estes alimentos sejam saudáveis, como efetivamente são os orgânicos, informa o portal Orgânico.Apesar do veto, Staziani afirmou, segundo o Portal Orgânico, que pretende mobilizar os grupos do setor e os agricultores para fazer novas propostas que ajudem a atingir a meta de longo prazo de tornar a merenda paulistana 100% orgânica, como, segundo ele, acontece no estado do Paraná. 


 Fonte: http://www.epochtimes.com.br

sábado, 11 de maio de 2013

Príncipe Charles sucumbe à crise e fecha sua loja de orgânicos


A crise na Inglaterra não poupa nem a família real. O Príncipe Charles, herdeiro do trono, fechou sua loja de frutas e vegetais orgânicos devido à queda das vendas e dificuldade de manter o negócio em funcionamento, informou a BBC. A notícia reflete as dificuldades da economia britânica, que corre o risco de caminhar para uma terceira recessão em quatro anos. A atividade econômica cresce menos que o esperado enquanto a inflação supera as expectativas. Defensor do meio ambiente, o príncipe produz vegetais sem agrotóxicos desde 1986 em sua fazenda em Gloucestershire, no Sudoeste da Inglaterra. 
A loja especializada em produtos orgânicos chamada 'Veg Shed' foi aberta nas proximidades da fazenda, há oito anos. A quitanda orgânica conquistou o público e também vendia carne de gado criada em condições ecologicamente corretas. O príncipe decidiu fechar a loja depois de admitir que ela já não era viável financeiramente. "A Shed Veg fechou em resposta às tendências de consumo e uma preferência para compras à distância", disse um porta-voz da família real. Ele acrescentou que o príncipe deve continuar a oferecer produtos da fazenda em um sistema de vendas pela internet. Um comunicado no site da Shed Veg explica: "Esta foi uma decisão difícil de ser tomada por nós, e gostaríamos de pedir desculpas pelo inconveniente que isso vai causar. Gostaríamos de agradecer a todos os nossos clientes por seu valoroso apoio". 

Fonte:http://economia.estadao.com.br/

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Cogumelo Agaricus,um grande fortalecedor do sistema imunológico


Há uma preocupação dominante dos especialistas com o equilíbrio total do corpo, com a descoberta e o tratamento das deficiências que desequilibram as trocas energéticas e, conseqüentemente, a saúde. No entanto há muitos anos o cogumelo é consumido como um alimento saudável e energético para aumentar a longevidade, promover saúde global e vitalidade.Os cogumelos estão entre os alimentos mais saudáveis da Natureza. São ricos em aminoácidos, vitaminas, minerais, proteínas, enzimas, antioxidantes e riquíssimos em Beta-D-Glucans, um valioso polissacarídeo cuja principal função é estimular o sistema imunológico, Ergosterol e Lectina, inibidores da proliferação de células tumorais.O cogumelo Agaricus é um grande fortalecedor do sistema imunológico, cuja função é filtrar o sangue destruindo vírus, bactérias, células tumorais, auxilia na químio e radioterapia. 

Compre o Cogumelo Agaricus neste Link

Fonte:http://www.agcogumelos.blogspot.com 

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Ômega 3 Sunflower

Ômega 3 é um tipo específico de gordura encontrada mais frequentemente em peixes, sobretudo os de mares gelados e profundos, é um alimento funcional que ajuda a regular o nível de triglicerídeos em nosso organismo. muito bem visto na comunidade médica e por especialistas em nutrição, esse é um excelente suplemento para a saúde. Associado a uma dieta balanceada e hábitos de vida saudáveis, ajuda a regular a fluidez do sangue e o nível de triglicérides. Ômega 3 é recomendado para as pessoas de todas a idades com a finalidade de manter a saúde de diversos sistema importantes do corpo, como o imunológico, o cardiovascular, o nervoso e o reprodutor.

Compre o Ômega 3 no seguinte link

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Os benefícios do colágeno


Abundante fonte de proteínas e aminoácidos, tem a função de manter as células unidas, atua na pele, cartilagens e ossos. O colágeno é uma proteína de importância fundamental na constituição da matriz extracelular do tecido conjuntivo, sendo responsável por grande parte de suas propriedades físicas. O colágeno ou gelatina, como conhecemos, é a classe mais abundante de proteínas do organismo humano e representa mais de 30% de sua proteína total. 


 Fonte:http://www.balcaodenegocio.tk/colageno60caps.html
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...