quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Índia – O mercado do futuro para os produtos orgânicos

O mercado orgânico indiano irá se desenvolver de forma positiva no longo prazo. Isto é demonstrado por um estudo realizado pela empresa de pesquisa e Investigação e Mercados ( IRL ), que prevê um crescimento de 19% nas vendas em 2017. Também confiante sobre o futuro do segmento de mercado ainda relativamente jovem são os consultores de produtos orgânicos da Alemanha Gerald A. Herrmann,) e autora Nina Osswald (Alemanha), que publicou o livro Organic Food Markets in Urban Centres of South and West India em abril de 2013.
Estes sinais são ideais para a divulgação da quinta BioFach Índia , juntamente com a India Organic, que acontece em Bangalore, no sul da Índia, dos dias 14 à 16 Novembro de 2013.A dupla exposição do ano passado atraiu cerca de 7.500 visitantes profissionais, que reuniram informações de 163 expositores. Os três dias de exposição e um programa de compradores planejado na exposição em 2013 darão às empresas internacionais a oportunidade de fazer contatos de negócios e conhecerem os produtores orgânicos indianos e sua gama de produtos variados. 

Fonte: http://www.biofach-india.com/

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Alimentação orgânica, uma tendência sustentável

A Agroecologia é uma Ciência que surgiu no final do século XX, após os primeiros sinais de esgotamento da agricultura e paralelamente aos movimentos de defesa do meio ambiente. É uma prática que se correlaciona a conservação e uso responsável dos recursos naturais, uma preocupação pontual com a biodiversidade dos ecossistemas. Atualmente, é uma postura vista como ambientalmente correta em vários aspectos, que vem apresentando um crescimento significativo da oferta de produtos orgânicos, que são cultivados sem agrotóxicos. O Brasil encontra-se entre os maiores produtores de orgânicos do mundo, contando com 4,93 milhões de hectares de área para cultivo. 
A inserção da agricultura sustentável no mercado para uma efetiva comercialização é um grande desafio, considerando alguns fatores como adequação dos produtos à legislação, assim como uma precificação acessível. Sem dúvida, este segmento, muito tem a ser explorado, é a quebra de uma cultura habituada a uma agricultura convencional. De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) desde 2011, houve um crescente número de estabelecimentos que começaram a ofertar produtos orgânicos, e em sua maioria, como alimentos frescos (frutas, verduras e vegetais). Atualmente, supermercados e hipermercados, contam com uma maior diversificação de produtos, como arroz, açúcar, farinha, macarrão, condimentos, geleias, sucos, leite, azeites, biscoitos entre outros, todos com certificação. 
Outros segmentos como a estética também, apresentam linhas especiais como as orgânicas para cabelo, facial e corporal; e ainda, a moda orgânica, com coleções inteiras com o algodão orgânico. Algumas tendências comportamentais que movem o consumo de orgânicos e que podem ser citadas são, a preservação do meio ambiente e saúde do produtor, valorização e bem-estar para qualidade de vida, com uma melhor compreensão de seus benefícios à saúde e alto teor de nutrição; assim como um melhor aroma e sabor destes alimentos. 


Fonte: http://www.dm.com.br

terça-feira, 10 de setembro de 2013

6 coisas surpreendentes sobre a canela

A canela tem sido muito apreciada tanto como uma especiaria na culinária como na medicina natural, mas você sabe todos os benefícios da canela para a sua saúde? Veja abaixo 6 benefícios proporcionados pela canela: 

1-Anti-coagulante: 

Um óleo chamado Cinnamaldehyde presente na canela pode ajudar a parar a coagulação do sangue. De acordo com o site whfoods.com, “a canela realiza tal procedimento inibindo a liberação do ácido araquidónico a partir de membranas de plaquetas e reduzindo a formação de uma molécula chamada de tromboxano A2 .) “.Esta mesma propriedade (inibindo a liberação de ácido araquidônico) faz canela um anti-inflamatório natural . 

2-Anti-microbiano: 

Os óleos essenciais presentes na canela também são "anti-microbianos" e tem sido demonstrado que eles fazem parar o crescimento de muitos tipos de fungos e bactérias. "As propriedades antimicrobianas da canela são tão eficazes que investigações recentes demonstram que este tempero pode ser utilizado como uma alternativa aos conservantes de alimentos tradicionais." - Whfoods.com 

3-Controle de açúcar no sangue: 

A canela é um poderoso antioxidante e pode também ajudar a controlar o açúcar no sangue em vários níveis, ajudando a reduzir a taxa de açúcar que desemboca no estômago após as refeições. Também melhora a resposta à insulina em pessoas com diabetes tipo 2.De acordo com pesquisa recentes uma grama de canela por dia poderá reduzir os níveis de açúcar no sangue, os triglicérides, colesterol LDL e o colesterol total, em indivíduos com diabetes. Ainda de acordo com whfoods.com, a canela ajuda a reduzir o risco de doenças cardiovasculares em pessoas com diabetes do tipo 2. 

4-Aumenta a função cerebral: 

Sentindo o cheiro de canela aumenta a atividade cerebral. Na pesquisa relatada por whfoods.com sobre a canela, foi realizado "processamentos cognitivos avançados em voluntários", com bons resultados nas seguintes atividades: - Tarefas relacionadas com os processos de atenção; - Memória de reconhecimento Virtual; - Memória de trabalho. 

5-A melhoria da saúde do cólon e proteção contra doenças cardíacas: 

A canela é uma excelente fonte de fibras, cálcio e certos minerais, tais como o manganês. O cálcio e as fibras combinados ajudam a remover os sais biliares, o que ajuda a proteger o cólon, reduzindo o risco de câncer. Através deste processo, os níveis de colesterol podem ser reduzidos, ajudando a prevenir a aterosclerose e doenças cardíacas. A fibra de canela também pode proporcionar alívio da constipação ou diarreia. 

6-Efeitos do aquecimento: 

Canela tem sido usada na medicina tradicional chinesa, por suas propriedades de aquecimento, durante um resfriado ou gripe. 

Fontes: http://www.whfoods.com

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Manual Orientativo de Produtos Orgânicos

Neste manual encontramos a definição do que é produto orgânico, definição do produto orgânico embalado, padrões do produto conforme ficha técnica e lista de produtos 

Baixe o manual clicando aqui.


sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Oito erros mais comuns cometidos por quem faz dieta

Por ser unanimidade entre quem vive tentando emagrecer, alguns comportamentos e alimentos adotados sem medo podem acabar prejudicando a sua dieta. Certas posturas exigentes ou permissivas demais devem ser avaliadas com cuidado. A nutricionista da Equilibrium Consultoria em Nutrição e Bem Estar Beatriz Botequio montou um guia com os erros mais comuns cometidos por quem quer perder peso e as orientações que podem fazê-la não cair nessas armadilhas

Erro 1: achar que queijo branco é excelente para controlar o peso e substituir o queijo amarelo. 
Dica: uma fatia de 30g de queijo tipo minas tem 66 calorias, enquanto uma porção fina (15g) de mussarela possui 46. Por ter a fama de bonzinho, o queijo branco normalmente é consumido em pedaços maiores, ou seja, não é a melhor opção sempre. Além disso, não é necessariamente mais saudável, já que, como os outros queijos, é rico em gorduras saturadas, que podem aumentar o colesterol e comprometer a saúde do coração. Se preferir o queijo branco, escolha a versão light. Para variar, opte por uma fatia de mussarela de vez em quando. Ou ainda, por peito de peru misturado com uma colher de sopa rasa de requeijão light (40 calorias) ou de maionese light (29 calorias). 

Erro 2: cortar a banana do seu cardápio. 
Dica: a banana sempre levou fama de calórica. Mas você sabia que uma unidade média tem só 78 calorias? Além disso, ela é rica em fibras insolúveis, que driblam a fome e a produção excessiva de insulina. A banana ainda preserva a flora intestinal e contém vitamina B6, que alivia a TPM. A fruta também possui triptofano, que favorece a formação do hormônio da alegria e bem-estar, a serotonina. 

Erro 3: reduzir o consumo de carboidrato somente à noite. 
Dica: muitas pessoas pensam que comer alimentos ricos em carboidratos, como pão, arroz e batata, após às 18h é proibido. Realmente o metabolismo no período da noite apresenta menor atividade, mas o corpo continua funcionando até quando você dorme. Portanto, não há diferença se você consumir carboidrato de dia ou de noite, desde que ele esteja em quantidade adequada. 

Erro 4: parar de tomar cerveja por acreditar que ela é culpada pela barriga saliente. 
Dica: O problema não é a cerveja, e sim a quantidade que se consome. A cerveja é calórica e se ingerida em excesso - algo que não é muito difícil de acontecer - pode comprometer o valor calórico diário do cardápio. Se tem vontade, tome com moderação. 

Erro 5: exagerar no final de semana por pensar que esforço durante a semana é suficiente. 
Dica: em um ano, os dias que compreendem os finais de semana somam 104. Se, em cada um desses dias, você incluir 100 calorias a mais da recomendação diária, no fim de um ano pode ter engordado 1,5 kg. Se o excesso for 1000 calorias, o prejuízo pode ser de 15kg. Agora que já sabe, não exagere tanto! 

Erro 6: se entupir de produtos light. 
Dica: ser light não significa não ter calorias, açúcares ou gorduras. Significa ter calorias reduzidas pela diminuição de algum nutriente. Esses produtos ajudam a ficar dentro do limite calórico diário, mas não são sinônimos de sucesso garantido e precisam ser consumidos moderadamente. 

Erro 7: comprar sempre pães integrais com grãos esperando que eles engordem menos. 
Dica: eles são realmente saudáveis, devido a seus altos teores de fibras, gorduras saudáveis, vitaminas do complexo B e fotoquímicos. Mas, na hora da escolha do pão, o importante é avaliar no rótulo a quantidade de calorias por porção e a quantidade de fibras, que deve ser de, no mínimo, 3g por porção. 

Erro 8: beber muita água com sabor e suco de caixinha. 
Dica: as duas bebidas podem ser uma opção a mais para se hidratar. Porém, é importante também consumir água pura, que não tem calorias. Em relação aos sucos, é preciso observar no rótulo a quantidade de açúcar e procurar investir em versões light. 

Fonte: http://www.minhavida.com.br

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Tomates orgânicos são mais nutritivos do que os convencionais

Os tomates orgânicos podem ser menores do que os convencionais, mas são mais nutritivos. Esta foi a conclusão de um estudo publicado na revista científica Plos One, e divulgado na revista WOMEN´S HEALTH. De acordo com a pesquisa, as versões livre de agrotóxicos têm cerca de 55% mais vitamina C e 139% mais compostos fenólicos (que ajudam a combater doenças como o câncer). 
Uma teoria: plantas produzem altos níveis de fitoquímicos quando não estão protegidas por pesticidas, o que resulta em frutos mais ricos em nutrientes. Tomate é tudo de bom! Esse fruto é rico em licopeno, betacaroteno, magnésio e vitaminas A e E. 
É muito calórico? Que nada! Apenas 14 calorias em 100g. Detalhe importante: para que o licopeno seja absorvido, ele precisa ser aquecido. Portanto, molho, extrato e até suco são ideais – o equivalente a uma concha por dia. O ideal é você prepará-lo em sua casa ao invés de comprá-lo pronto. 

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br/

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Angustiado, nervoso? Então, veja aqui sete alimentos que combatem a ansiedade

Está cada vez mais difícil manter a calma? Todo mundo vive dizendo que você é uma pessoa ansiosa? A ansiedade provoca uma bagunça nas emoções e de quebra ainda reflete na saúde. Quando em excesso, ela desencadeia a sensação de mal-estar e te impede de viver a vida com mais leveza, sem tanta angústia em relação ao que ainda está por vir. Os ataques de gula também são creditados a ela. Existem tratamentos e terapias para controlar a ansiedade, mas sabia que a alimentação também pode ajudar a domar este furacão interno? Alguns alimentos contêm aminoácidos e vitaminas essenciais, que atuam diretamente diminuindo o estresse, combatendo a ansiedade e aumentando os níveis de serotonina, responsável pelo bem-estar e pelo relaxamento. A seguir, conheça os sete alimentos campeões para aquietar a mente. 

Frutas cítricas 
Estudos comprovaram que a vitamina C, presente nas frutas cítricas, diminui a secreção de cortisol, hormônio liberado pela glândula adrenal em resposta ao estresse e à ansiedade e responsável por transmitir a notícia de estresse para todas as partes do corpo. Seu consumo promove o bom funcionamento do sistema nervoso e aumenta a sensação de bem-estar. "Vitaminas e minerais, como a vitamina C, por exemplo, são perdidas nos quadros de estresse e ansiedade, além de queda de açúcar no sangue (hipoglicemia). Por isso, existe a necessidade de suprir essas carências", ressalta a nutricionista Rosana Farah, membro da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade. 

Leite, ovos e derivados magros 
Eles são uma ótima fonte de um tipo de aminoácido, o triptofano, que alivia os sintomas de ansiedade. De acordo com a nutricionista Rosana Farah, uma vez no cérebro, o triptofano aumenta a produção de serotonina, o hormônio da felicidade, que é um neurotransmissor capaz de relaxar e dar sensação de bem-estar. A especialista recomenda o consumo de 2 a 3 porções por dia deste grupo de alimentos. 

Carboidratos 
Os carboidratos, provenientes dos cereais na sua forma simples e integrais, e das frutas mais adocicadas, também podem combater a indesejada ansiedade. "Eles elevam o nível de açúcar no sangue, dando energia, bem-estar e disposição", explica Rosana Farah. Pães, arroz, aveia, feijão, massas, batata, mel, jabuticaba, uvas, maçãs fazem parte deste grupo alimentar. A quantidade recomendada é de 6 a 9 porções diárias. 

Banana 
Um estudo feito por pesquisadores do Instituto de Pesquisas de Alimentos e Nutrição das Filipinas comprovou que esta fruta ajuda no combate da depressão e alivia os sintomas da ansiedade. Graças ao alto teor de triptofano que a fruta carrega, ajudando na produção de serotonina. 

Carnes e peixes 
Eles são a melhor fonte natural de triptofano, aminoácido que em conjunto com a vitamina B3 e o magnésio produzem serotonina, um neurotransmissor importante no processo do sono, do humor e que regula os níveis de ansiedade. Além disso, as carnes e peixes contêm outro aminoácido chamado taurina. Esta substância aumenta a disponibilidade de um neurotransmissor chamado GABA, que o organismo usa para controlar fisiologicamente a ansiedade. "A recomendação diária em relação às carnes é de 1 a 2 porções, dê sempre preferência às carnes brancas e magras", recomenda a nutricionista Rosana Farah. 

Chocolate 
O chocolate é rico em flavonoides, um tipo de antioxidante que favorece a produção de serotonina, neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar e que melhora o humor, reduzindo a sensação de ansiedade. explica a especialista em nutrição clínica e gastronomia, Rosana Farah. O recomendado são 30 gramas de chocolate por dia. E de preferência ao chocolate amargo, bem menos calórico e mais rico em flavonoides. 

Espinafre 
O espinafre contém folato (ácido fólico), que é uma potente vitamina antidepressiva natural. Segundo a nutricionista Rosana Farah, ele combate a ansiedade, pois quando está em baixas concentrações no organismo também diminui os níveis cerebrais de serotonina. Além disso, segundo um estudo da Universidade da Califórnia, o cérebro consome muita energia para funcionar e isso resulta na sobra de resíduos químicos oxidantes. É neste momento que alimentos, como o espinafre, começam a trabalhar para eliminar as substâncias em excesso, "desenferrujando" o cérebro. 

Fonte: http://www.minhavida.com.br/

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Produtos de beleza orgânicos são os preferidos pela modelo da Victoria's Secret Karolina Kurkova

Mingau de aveia para a pele e óleo de coco como demaquilante são apenas alguns dos truques da modelo da Victoria's Secret. Muita gente se diz a favor de produtos de beleza orgânicos, mas são poucos os que realmente apostam em cosméticos que contêm fórmulas livres de parabenos e outras subtâncias do tipo. A modelo da Victoria's Secret Karolina Kurkova, no entanto, dá um passo à frente: em entrevista ao site "The Cut", a top contou que, além de usar demaquilantes e hidratantes naturais, aposta em receitas com óleo de coco e mingau de aveia.Confira: 
“Eu Uso óleo de coco para remover cílios postiços e máscara de cílios. Para quem usa maquiagem todos os dias. é ótimo, porque hidrata e acalma os cílios, além de ser bem menos abrasivo do que qualquer outro removedor industrializado. Um bom demaquilante é essencial. Eu gosto do da Bioderma. O sérum tem óleo de malaleuca é ótimo para usar no rosto quando se está viajando, para combater o efeito do jet lag na pele. Tento usar o máximo que eu puder. Gosto do Protetor solar X-Treme SPF 45disso, a fórmula dele é à base de pólen de abelhas. A Máscara facial hidratante Polish Enzyme Mas', da Osmosis é feita basicamente de frutas e desintoxica todos os seus poros. Eu tento usar de duas a três vezes por semana. Costumo usar o Exfoliante Omega Peei. da KNUTEK para exfoliar a pele e retirar as células mortas. Além disso uso o Sérum antirrugas Skin Renue, da ÉlanVeda que é um óleo que comprei recentemente. Gosto de usar produtos que tenham apenas ingredientes naturais que são ótimos para a pele. A máscara de aveia é uma ótima máscara para hidratar a pele. Faço um mingau de aveia mais grosso e. ao invés de comer, passo no rosto e deixo uns minutinhos”. 


Fonte: The cult

Sete alimentos que sabotam a sua dieta e você nem percebe

A mudança dos hábitos alimentares é um dos fatores principais para ter sucesso na dieta. Exige que você consuma mais frutas e legumes, priorize alimentos mais nutritivos e faça escolhas mais saudáveis, reduzindo o consumo de açúcares e gorduras. Os resultados são compensadores. Bastam pequenos ajustes para sentir a diferença no corpo, para as roupas ficarem mais largas e você sentir mais disposição. O esforço costuma surtir efeito na maioria dos casos, mas quando o ponteiro da balança emperra, as pessoas se indagam sobre o que estão fazendo de errado. Você já pensou que a resposta para a estagnação pode estar na listinha de compras do regime? 

1. Granola 
Este mix de cereais, frutas secas e castanhas leva fibras e vitaminas que dão saciedade e energia, mas também contém açúcar. Invista na versão diet/light da mistura. De acordo com a nutricionista Rosana Farah, 100 g de granola tem 421 calorias. Seguindo a tabela da dieta dos pontos, meia xícara (chá) apresenta quatro pontos. "O recomendado por dia é 25 gramas", diz a especialista. Prefira comer a granola no café da manhã para ganhar mais disposição e ainda ter um dia inteiro para gastar as calorias consumidas. 

2. Água de sabor 
Beber água para hidratar o corpo é essencial para a nossa sobrevivência e para a dieta. A água nutre as células, desintoxica o organismo, faz os rins e intestino trabalhar melhor. O ideal é beber até 2 litros de líquidos por dia. É pensando nisso que muita gente acaba abusando das águas de sabor. De limão, morango e até mesmo de maçã-verde e lichia, elas contém aditivos, adoçantes e, às vezes, até açúcar. Não deve ser consumida em grande quantidade, no máximo, dois copos por dia. 

3. Saladas perigosas 
A saladinha costuma ser uma opção leve e refrescante para os dias de verão, mas segundo a nutricionista Rosana Farah, aquelas temperadas com molhos prontos, azeite, queijos, azeitonas e croutons devem ser evitadas porque costumam carregar muitas calorias e gordurosas saturadas. Uma opção mais saudável é um prato de salada de folhas verdes, tomate, pepino e palmito, temperada com molho de iogurte desnatado e acompanhada de uma proteína mais leve, como o peito de frango ou peixe grelhado. 

4. Açaí 
A fruta da região amazônica faz sucesso, sobretudo entre praticantes de esportes que adoram se refrescar depois dos exercícios. Apesar de ser rico em nutrientes (principalmente: cálcio, ferro, vitamina B1), o principal problema do açaí é a quantidade de calorias do alimento, são 248 calorias em 100 gramas. Um copo de açaí tem 2 pontos e a tigela de açaí (com banana, granola e mel- 1 colher de sopa) tem 4 pontos. Os complementos na hora de consumi-lo também costumam tornar ainda mais calórica a fruta, dentre eles: granola, banana picada e leite condensado. "O ideal é consumir o açaí puro e, se for substituir o lanche da manhã ou da tarde por ele, coma uma tacinha pequena de 50 gramas", explica a nutricionista Rosana Farah. 

5. Comida japonesa 
Um dos alimentos que as pessoas mais gostam da culinária japonesa é o sushi. Apesar de ser feito com alga, vegetais e frutos do mar, o alimento tem a base de arroz e, às vezes, recheios calóricos como o cream cheese. Sem contar as versões fritas. O sushi têm entre 20 e 45 calorias cada um, mas o problema é que come-se muitos de uma vez só. Uma unidade tanto de atum quanto de salmão apresenta 1 ponto. A recomendação da nutricionista é "No seu almoço ou jantar, limite o consumo até quatro unidades, assim você pode desfrutar do restante do cardápio oferecido no restaurante japonês", aponta Rosana. 

6. Refrigerante light ou zero 
Os refrigerantes desse tipo não possuem calorias, mas outro elemento do refrigerante causa preocupação nos especialistas: o adoçante. A nutricionista Rosana Farah ainda alerta que quanto maior for o consumo de adoçantes, maior fica o desejo por doces. "Estudos apontam o efeito do adoçante nas papilas gustativas fazendo com que fiquem mais receptivas ao sabor doce", diz ela. 

7. Barrinhas de cereais 
As barrinhas de cereais são ótimas opções para os lanches intermediários, mas contêm, em média, 100 calorias, portanto não devem ser ingeridas à vontade. As que possuem cobertura de chocolate costumam ser as com mais calorias (e pontos). No caso das barrinhas de cereais (dependendo da marca), a pontuação varia de 0 a 3 pontos. 

 Fonte: http://www.minhavida.com.br
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...