segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Ovos orgânicos e cerveja caseira são novidades na Feira Sabores do Paraná, em Guaratuba


A Feira Sabores do Paraná, em Guaratuba, no litoral do estado, já recebeu desde a última quinta-feira (07) mais de 10 mil visitantes e movimentou cerca de R$ 20 mil na comercialização dos produtos da Agroindústria Familiar do Paraná.Entre os vários atrativos ao público, está a oferta de ovos orgânicos. O produto é de Mandirituba, Região Metropolitana de Curitiba, onde são produzidos numa propriedade rural da empresa “Ovos Orgânicos”. Para Danilo José Ritka, funcionário do setor de produção, a Feira é mais um importante meio de comercialização e de escoamento da produção da sua granja.
“Estamos há dois anos trabalhando com ovos orgânicos. Nosso sistema prevê a criação de aves soltas, e sua alimentação é 100% orgânica. Além disso fornecemos ração balanceada e natural, baseada em farelo de soja, milho e até ostras”, disse Ritka.A propriedade tem cerca de 1.500 galinhas, que produzem 80 dúzias em média por dia de ovos orgânicos. O trabalho de seleção, limpeza e embalagem é feito por outros cinco funcionários. “Participamos de outras ações de venda em Curitiba, como as feiras de orgânicos no Passeio Público, ao lado do Terminal do Campina do Siqueira, da Praça do Expedicionário, no Mercado Municipal, e ainda entregamos para restaurantes credenciados junto à empresa”, explicou o responsável pela granja.
A Feira Sabores do Paraná, edição Guaratuba, conta com a participação de 130 agroindústrias familiares de várias regiões do Estado. “São aproximadamente 600 produtos diferentes, e o ovo orgânico é um diferencial a mais que estamos agregando à Feira, oferecendo ao consumidor produtos saudáveis e com qualidade da agricultura familiar do Estado”, destacou o zootecnista Eder Dalla Pria, coordenador da Fábrica do Agricultor, da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento.
Outro produto ofertado e que chama a atenção dos visitantes é a cerveja caseira Rauchbier, produzida com puro malte de cevada. O produtor Heraldo Gillung já trabalha na elaboração deste produto há mais de 15 anos, com ótima aceitação pelos consumidores. Sua previsão de vendas já foi ultrapassada logo no terceiro dia de Feira. “O carregamento que trouxemos para comercializar durante os 11 dias do evento já foi todo vendido, e estou voltando a Palmeira para buscar mais uma carga da cerveja”, comemorou Heraldo.
Outra delícia que está superando a expectativa de vendas são os “Doces Vovó Amélia”, produzidos pela agricultora Neusa Maria Valério, do município de Mandaguari. Para Neusa, o investimento feito para participar da feira (deslocamento de produtor e mercadorias) já foi recuperado. “Daqui pra frente, o que entrar é lucro, proporcionado por esta ação do Governo do Estado em prol da Agricultura Familiar” destacou a agricultora.
Na Feira os visitantes encontram ainda geleias tradicionais e exóticas, patês simples e sofisticados, biscoitos e pães caseiros, sorvete de nozes macadâmia, massas congeladas, salames e outros embutidos, condimentos e pimentas variadas, licores e polpa de frutas, entre outros itens. Destaque também para os licores e vinhos de amora silvestre, de Ponta Grossa; e a grapa de uva, de Francisco Beltrão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...