quinta-feira, 5 de julho de 2012

Aposta em cachaça orgânica faz empresa crescer 20% ao ano

Um produto tipicamente brasileiro, a cachaça, também pode ser encontrado na forma orgânica. Desde 2007, a empresa alagoana Brejo dos Bois possui o reconhecimento do Instituto Biodinâmico de Desenvolvimento Rural (IBD), que garante o selo de certificação orgânica nas embalagens dos produtos, comprovando que a empresa segue os preceitos da produção agrícola ecológica. Além da bebida, a empresa também produz mel de engenho. A escolha pela produção orgânica aconteceu depois de uma visita ao Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) da região. "Eu tinha uma amiga consultora que era entusiasta dos orgânicos. Ela me convenceu a aderir a esse tipo de cultivo", diz Lenildo Amorim, proprietário da empresa. 
Antes de produzir cachaça, Leonildo, que também é médico urologista, usava sua fazenda em Junqueiro (AL) apenas para pastagem de gado e campo de vaquejada. "Vi naquele pedaço de terra a oportunidade real de fazer negócio", conta. Por quase quatro anos, ele, sua equipe e um agrônomo contratado especificamente para ensinar o manejo de uma cultura orgânica preparam o solo da região. A partir de 2007, a empresa começou a operar para valer. "Foi também um quebra de paradigma. Meus vizinhos achavam que não seria possível plantar sem agrotóxicos. Agora, eles enxergam a questão de outra maneira." 
Hoje, quatro produtos são fabricados em uma indústria dentro da propriedade: cachaça orgânica envelhecida, cachaça orgânica com mel, cachaça orgânica tradicional e mel de engenho. As infestações são tratadas com caldas, criação e soltura de inimigos naturais, armadilha e catação manual - técnicas alternativas ao uso de agrotóxicos. A produção anual é de 7 toneladas de mel e de 30 mil litros de cachaça, sendo que 95% é distribuído para Alagoas e os outros 5% para o restante do Brasil. Lenildo conta que no último ano a empresa cresceu 20% em faturamento e que, para 2012, a estimativa de aumento é de 15%. A diminuição do percentual, explica, deve-se ao fato de a Brejo dos Bois já dominar o mercado de cachaça em Alagoas. 
"Seis empresas são produtoras no Estado. Arrisco a dizer que vendo mais do que todas as outras cinco juntas", afirma. O motivo é justamente a aposta em orgânicos. "Quando começamos, nosso produto era cerca de 20% mais caro. Mas hoje, não. Além disso, o sabor é diferente", esclarece. Isso porque o solo orgânico faz com a renovação da cana demore mais tempo. "Enquanto em um solo convencional a renovação acontece a cada cinco ou seis anos, no orgânico varia entre oito e dez anos", explica Lenildo. 

 Fonte: http://invertia.terra.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...