sábado, 11 de fevereiro de 2017

Diferença entre café gourmet e café orgânico




 
O café gourmet é reconhecido no mercado de cafés especiais como indicador de qualidade superior, relacionado a características intrínsecas do grão verde, como aroma, sabor, corpo, acidez e sabor residual.A partir da implantação do Programa de Qualidade do Café (PQC) em 2004, a Associação Brasileira da Indústria do Café (Abic) estabeleceu normas para classificação do produto e obtenção de selo de qualidade da instituição. Dessa forma, classificou o café torrado em grão ou torrado e moído, em três níveis: tradicionais, superiores ou gourmet.
Os cafés gourmet são constituídos de café 100% arábica de origem única, ou ”blendados", que atendam às características e à qualidade global da bebida. Em relação ao aspecto, devem apresentar grãos de café arábico dos tipos 2 a 4 COB13, com ausência de grãos com defeitos pretos, verdes, e ardidos, preto verdes e fermentados.A qualidade superior está também ligada à origem da cultura, quando se explora a diferenciação por meio dos atributos territoriais (solo, clima, altitude e temperatura). A denominação de origem pode ser identificada informalmente, identificando-se a localização específica de uma determinada fazenda ou região, ou de modo formal, a partir de critérios estabelecidos na legislação, como no caso de Minas Gerais, que foi precursor ao estabelecer quatro regiões produtoras, por meio de um decreto.É importante ressaltar que a lei foi importante, mas, na prática, é fundamental estabelecer um padrão específico e inerente a cada região, para que possam ser adotados sistemas de controle e certificação como garantia de que o produto está em conformidade com os critérios mínimos exigidos.
Café orgânico
Para que um café possa adotar essa denominação, deve ser produzido com base em princípios de não utilização de agrotóxicos. Outro fator importante é a adoção de sistemas de produção orgânica que possam oferecer um equilíbrio entre o solo e a planta, a partir do uso da matéria orgânica, resultando em plantas mais resistentes a pragas e doenças. Essa cultura deve seguir a filosofia mais ampla da agricultura orgânica e adotar princípios básicos e sistemas de certificação capazes de atestar e garantir as características inerentes, permitindo assim a busca de posicionamento e valores diferenciados no mercado.

Fonte: https://www.sebrae.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...