quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

O que são Produtos de beleza orgânicos?

Sua pele é o maior órgão do seu corpo e o que você colocar sobre ela pode ser absorvido em pequenas quantidades. Assim não é nenhuma surpresa que um número crescente de produtos de beleza esteja agora sendo produzido com ingredientes orgânicos. Infelizmente, ao contrário dos alimentos orgânicos, não há normas legais para produtos de beleza orgânicos. Então, como resultado, algumas empresas optam por rotular um produto como "orgânicos", mesmo se ele contém apenas 1% de ingredientes orgânicos ou se ele contém substâncias potencialmente perigosas.
É por isso que, ao lado de outros quatro organismos de certificação europeus, foi desenvolvido a Norma dos cosméticos orgânicos, ou COSMOS-standard, para harmonizar as normas orgânicas globalmente. Em 2011 foram certificados os primeiros produtos com estas novas normas . Para obter a certificação orgânica Cosmos, 95% dos agro-ingredientes e 20% de todo o produto deve ser orgânico. O restante dos ingredientes deve satisfazer critérios rigorosos para garantir que eles não são prejudiciais para a nossa saúde ou o meio ambiente. Os produtos também devem também cumprir as normas ambientais para a embalagem.

Para um cosmético ser considerado orgânico significa que:

- O produtor teve sua fábrica inspecionada anualmente por um organismo de certificação. Isso inclui uma auditoria dos ingredientes orgânicos usados ​​e uma demonstração de métodos de produção ecologicamente corretos
- Todas as fórmulas dos produtos e etiquetas foram aprovadas por uma certificadora.
- Será claramente rotulado para que você possa fazer uma escolha consciente sobre o produto que está comprando
- Quaisquer ingredientes não-orgânicos só serão utilizados porque não há equivalentes orgânicos disponíveis.
- Todos os ingredientes são livres de produtos geneticamente modificados.
- Quaisquer ingredientes processados, são processados ​​por meios ecológicos adequados.


quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

O que são Produtos têxteis orgânicos?

As roupas e têxteis orgânicos tornaram-se cada vez mais popular na última década. Se você está procurando roupas ambientalmente amigáveis, deve escolher a roupa orgânica - os têxteis certificados como orgânicos significa que tanto a produção da fibra na fazenda, bem como o tratamento desta fibra em tecidos cumpre as normas orgânicas e foram verificados em cada etapa da cadeia de abastecimento, de processamento com responsabilidade social e ambiental.
Para ser considerado orgânico o produto têxtil deve ter:
-Padrão internacional para os têxteis orgânicos. Toda a cadeia de fornecimento do campo, fabricação até o produto final deve ser certificada, e verificada as normas ambientais e sociais.
- As fibras devem ser cultivadas sem o uso de pesticidas ou organismos geneticamente modificados
- Não serão permitimos produtos químicos industriais nocivos na produção de têxteis orgânicos.
- As condições sociais, tanto dos funcionários das fábricas têxteis o bem como da produção de algodão orgânico devem ser melhoradas para ajudá-los a encontrar um caminho para sair da pobreza
- Os tecidos orgânicos não podem conter produtos químicos alergénicos, cancerígenos ou tóxicos


terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Consumidor recebe esclarecimento sobre como identificar produtos orgânicos em Feira

Com o objetivo de esclarecer o consumidor sobre como identificar produtos orgânicos, o Sindicato dos Produtores Orgânicos do Distrito Federal (Sindiorgânicos) e o Sindicato Nacional dos Fiscais Federais Agropecuários (Anfa Sindical) promoveram, nesta quarta-feira (17), uma feira no gramado central da Esplanada dos Ministérios, em frente ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).De acordo com o coordenador de Agroecologia do Mapa, Rogério Dias, o consumidor tem duas formas de verificar a autenticidade dos orgânicos. Uma é observar se a embalagem tem no rótulo o selo Produto Orgânico Brasil. No caso da compra direta de agricultores familiares que vendem sem certificação, o consumidor deve sempre pedir o documento que comprove o cadastramento do produtor como orgânico.
A principal característica da produção orgânica é o não uso de agrotóxicos, adubos químicos ou substâncias sintéticas que prejudiquem o meio ambiente, conforme material informativo distribuído pelo Sindiorgânicos e Anffa Sindical durante a feira. Para ser considerado orgânico, o processo produtivo contempla o uso responsável do solo, da água e dos outros recursos naturais, respeitando as relações sociais e culturais.“Essa ação visa a mostrar às pessoas como elas podem reconhecer um verdadeiro produto orgânico”, reforçou Dias. Segundo ele, a produção orgânica no Brasil começou há mais de 30 anos e envolve agricultores, fiscalização agropecuária, assistência técnica e pesquisa. “Por isso, é importante garantir a qualidade da produção orgânica.”O Mapa, acrescentou o coordenador de Agroecologia, tem uma fiscalização atuante em todo o país, que busca assegurar a qualidade do produto e, ao mesmo tempo, tirar do mercado aqueles que tentar fraudar o mercado de orgânicos. Para o presidente da Anffa Sindical, Maurício Porto, a feira é muito importante para orientar os consumidores a identificar a autenticidade dos orgânicos.
Atualmente, o Brasil tem 13,5 mil unidades de produção orgânica e cerca de 11,5 mil produtores cadastrados no Mapa. Segundo os produtores do DF, esse é um mercado em crescimento. “No segundo semestre de 2015, nossas vendas aumentaram em torno de 25%”, diz Luiz Paulo Rodrigues, da Cooperativa dos Produtores Orgânicos do DF. A entidade tem 44 associados e um faturamento mensal de RS 120 mil.


Fonte:Ministério da Agricultura

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Saladas orgânicas em potes de vidro são vendidas em maquina

Você com certeza já viu por aí máquinas que vendem refrigerantes, salgadinhos, chocolates, snacks e outros tipos de junk food. Quem diria que um dia fosse possível que uma destas máquinas pudessem fornecer saladas saudáveis e gostosas em lindos potes de vidro? Como os hábitos, as necessidades e as escolhas do consumidor sempre mudam, neste caso para melhor!, Farmer’s Fridge inventou esta boa novidade em Chicago. É uma verdadeira máquina de venda automática para a distribuição de saladas e frutas no pote de vidro. As frutas e as verduras contidas nos potes são de origem local e cultivadas com a agricultura orgânica. Todas as manhãs, a máquina é abastecida com alimentos frescos. Depois das 18:00 hs, há um desconto de 1 dólar por vidro. De noite, aquilo que não foi vendido é doado a restaurantes para a preparação de sopas. Tudo foi pensado tão bem que até mesmo a devolução do pote de vidro é possível, para que seja reutilizado. O criador da máquina de venda automática de saladas orgânicas, Luke Saunders, espera oferecer no futuro um programa de reciclagem com incentivos atraentes para os clientes. A máquina foi feita com madeira reciclada e é de baixo consumo energético. Por ora esta novidade está disponível em duas áreas de Chicago: Garvey Food Court e Lake Forest Tollway Oasis.


Fonte: https://www.greenme.com.br

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

O que são Produtos orgânicos de origem animal

Para ter um padrão para ser considerado orgânico deve-se levar em conta em primeiro lugar o bem-estar animal. Deve-se exigir que os animais estejam genuinamente vivendo ao ar livre. Para padrões orgânicos também são exigidas melhorias na qualidade dos alimentos, o não uso de antibióticos e hormônios, bem como transporte e abate adequado. O cumprimento destas normas significa que os animais criados em sistemas orgânicos desfrutam dos mais elevados padrões de bem-estar para animais de criação. Um animal saudável tem melhores condições de resistir à doença do que um estressado. A pecuária orgânica visa prevenir a doença antes que ela ocorra através da promoção da saúde. Isto é conseguido através de dieta adequada, elevados padrões de bem-estar para a habitação, a quantidade de espaço para cada animal, e tomar medidas para reduzir o stress.

Os animais de uma fazenda orgânicos:

-Devem ter acesso a campos (quando o clima e solo possuírem condições que permitam isso).
-Devem ter muito espaço - o que ajuda a reduzir o estresse e doenças
-Devem ser alimentados com uma dieta tão natural quanto possível e livre de organismos geneticamente modificados (OGM)
-Só devem ser dados medicamentos para tratar uma doença - é proibido o uso rotineiro de antibióticos
-Não podem ser dados hormônios que fazem crescer mais rapidamente ou torná-los mais produtivos
-Não devem ser utilizados animais clonados


quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Vendas de produtos de saúde e beleza orgânicos certificados na Inglaterra cresceram 21% em 2015

O Relatório de Mercado Orgânico lançado terça-feira, 23 de fevereiro, pela associação inglesa Soil Association, revela que as vendas de produtos de saúde e beleza orgânicos certificados na Inglaterra aumentaram 21,6% em 2015 chegando a marca de £ 54,2 milhões. A Soil Association tem agora 214 fabricantes de produtos para saúde e beleza licenciados com um adicional de £ 800.000 por semana sobre esses produtos em comparação com 2014.
O interesse contínuo em produtos de saúde e beleza orgânica é parcialmente impulsionado por um interesse geral em bem-estar, juntamente com um aumento de jovens consumidores socialmente conscientes que têm valores sociais, éticos e ambientais fortes. Os consumidores também estão mais conscientes das práticas de rotulagem orgânicos enganosas de muitas empresas de beleza. Números da Organic Monitor mostram que 31% dos consumidores decidiram pela primeira vez comprar um produto de beleza natural ou orgânico por causa do aumento da consciência ambiental.
Aumento da consciência - os consumidores procuram símbolos de certificação
Atualmente, 43% dos consumidores procuram um símbolo de certificação quando compram um produto de higiene pessoal natural ou orgânico e as pessoas estão mais interessadas em ter certeza que os produtos que colocam em sua pele e corpos são verdadeiramente orgânicos. Este aumento na consciência é, em parte graças a campanhas de marketing, tais como a Organic Beauty Week, bem como a campanha da Soil Association, que chama a atenção para propagandas enganosas feitas por algumas empresas do setor. Outro componente importante para ser analisado é que o setor de produtos orgânicos de saúde e beleza também está se tornando mais diversificado.


terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Terrenos baldios são transformados em hortas orgânicas por moradores em SP

Caixas cheias de alimentos. As verduras são orgânicas. A produção é tanta que enche o caminhão. Dá até para imaginar que se trata de uma região agrícola bastante produtiva, mas toda essa fartura saiu de hortas comunitárias na Zona Leste de São Paulo.Hans Dieter Temp é gaúcho, mas foi durante um período em que morou na Alemanha que ele teve a ideia de criar a organização Cidades sem Fome.A horta São Mateus é uma das mais antigas e maiores do projeto. São 8 mil metros quadrados de área na Zona Leste de São Paulo que antes eram tomados por lixo e entulho. Hoje, quatro famílias conseguem tirar o sustento do que colhem naqueles canteiros.
Depois de 12 anos, já são 21 hortas comunitárias. Funciona assim: a organização negocia com os donos a utilização dos terrenos e ensina as técnicas de plantação. Quem trabalha nas hortas, além de consumir os alimentos, pode lucrar com a venda dos produtos. E já são 115 famílias beneficiadas. O melhor é que a maioria dos agricultores estava aposentada ou desempregada e voltou a ter uma ocupação, a se sentir útil. Quase todas as hortas foram plantadas em terrenos baldios ou que estavam mal aproveitados. Cada horta tem uma característica, uma pegada diferente de acordo com a demanda da comunidade. A horta da dona Bela, por exemplo, produz muitas plantas ornamentais que servem para decoração. Assim ela aumenta a clientela e a renda também.


Fonte: http://g1.globo.com/

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Empresa de nutrição animal conquista reconhecimento do IBD Certificações pela qualidade de seus produtos orgânicos

A Premix, indústria nacional de nutrição animal, foi novamente reconhecida, no final de dezembro, pelo IBD – maior certificadora da América Latina e única certificadora brasileira de produtos orgânicos com credenciamento no Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento para produção de insumos orgânicos. O destaque na lista de produtos orgânicos da Premix reconhecido pelo IBD é o Fator P, um aditivo 100% orgânico, composto por aminoácidos, probióticos e ácidos graxos essenciais que melhoram a digestão de alimentos fibrosos, o metabolismo ruminal e a absorção de nutrientes.
“Esta recertificação na produção de aditivos promotores de eficiência alimentar e suplementos orgânicos, que possuímos há mais de dez anos, reforça a tradição de inovação da Premix, estando alinhada as necessidades atuais de uma sociedade que, ao mesmo tempo, é exigente por produtividade e pelo respeito à sustentabilidade e segurança alimentar”, diz Lauriston Bertelli Fernandes, diretor Técnico e de Pesquisa e Desenvolvimento da Premix.
Os produtos orgânicos da Premix, em especial o Fator P, são suplementos livres de transgênicos, antibióticos, ionóforos e ureia, com rigoroso controle de metais pesados durante sua produção, evitando assim a mistura com produtos de natureza não orgânica.  A inclusão do Fator P na alimentação do animal favorece o ganho de peso em até 20%, melhora a reprodução das fêmeas, pode reduzir o manejo sanitário e melhorar a resposta imunológica do animal. Isto significa maior segurança e rígido controle em relação aos contaminantes, reduzindo os riscos para os animais e para os humanos, menor impacto ambiental, redução de impacto tóxico em insetos e micro-organismos benéficos ao meio ambiente e redução da emissão de metano por kg de carne ou leite produzidos, facilitando inclusive as exportações para países que não permitem o uso de antibióticos na alimentação animal.

Fonte: http://www.portaldbo.com.br/

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Segue o crescimento contínuo do mercado de cosméticos naturais e orgânicos na Alemanha


No final de 2015, o papel dos como o motor de crescimento para o mercado de cosméticos alemão foi confirmado. De acordo com a IKW a associação da indústria de produtos de higiene pessoal e detergentes - o volume de negócios de cosméticos e produtos de higiene pessoal no comércio varejista alemão em 2015 chegou a cerca de € 13,4 bilhões, um aumento de 2,4%, comparado a 2014.


Fonte: IKW

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Cresce a demanda por bebidas orgânicas nos EUA

De acordo com a empresa de analise de mercado Euromonitor, as vendas de bebidas orgânicas nos Estados Unidos cresceram 4% em 2014. E a empresa Starbucks teve um incremento de 9% no mercado de bebidas orgânicas, em 2014. Estas boas perspectivas fizeram com que a PepsiCo decidisse lançar o Gatorade Orgânico em 2016.
O aumento nas vendas de bebidas orgânicas em 2014 foi em decorrência da melhoria na renda dos consumidores devido a melhores condições econômicas nos Estados Unidos, dizem os especialistas do Euromonitor. Bebidas orgânicas são mais caras do que as bebidas padrão. Com base nas estimativas da Euromonitor, espera-se que o valor das vendas de bebidas orgânicas devam aumentar em 21% a preços constantes de 2014, chegando a US $ 1,3 bilhões até 2019. Em agosto de 2015, a Coca-Cola comprou uma participação de aproximadamente 30% na empresa Suja Juice, da Califórnia, fabricante de sucos orgânicos.
Na Beverage Digest Future Smarts Conference  realizada em Nova York, Al Carey, chefe executivo da PepsiCo North America Beverages, anunciou o plano da empresa para lançar uma versão orgânica do Gatorade, a sua marca de bebida esportiva. Nesta conferência Carey falou sobre o interesse dos consumidores em comprar produtos que não utilizam OGM (organismo geneticamente modificado) e produtos orgânicos. A PepsiCo também revelou seus planos para lançar uma linha de sucos não-transgênicos Tropicana em 2016.


sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Aprenda como montar uma horta orgânica na sua escola em cinco passos

A maioria da população mundial está hoje nas áreas urbanas e a preocupação com a alimentação saudável é uma constante. A horta escolar é uma ótima estratégia para incentivar aos alunos a consumir alimentos saudáveis. Além disso, ter uma horta na escola disponibiliza uma gama de benefícios no aprendizado na comunidade escolar.  Alguns cuidados são essenciais para a construção e o desenvolvimento da horta na escola. Abaixo elencamos cinco passos para ajudar na educação ambiental:

1- Elaborando um projeto de uma horta

O projeto da horta é o primeiro passo para a construção da horta na escola. É nele que ocorrerá todo o planejamento e cronograma de execução das atividades: Onde será o local da horta? Como irei fazer o canteiro? Será no chão? Será suspensa? Quais os tipos de materiais irei precisar? Será possível compartilhar as responsabilidades dos alunos e professores com a horta? O recurso para a elaboração da horta está no orçamento da escola?

 2- Escolha do local

A escolha do local é um passo muito importante. É nele que as plantas irão se desenvolver e deve apresentar as seguintes características: boa luminosidade, terra "fofa" (solo fértil e revolvido), disponibilidade de água para irrigação e local de plantio (canteiros, pneus, vasos, garradas pets, cesto de mulch

 3- Ferramentas

Algumas ferramentas são essenciais para o manejo do solo e das hortaliças. É necessário verificar o tipo de material que compõe os utensílios e a idade das crianças, pois dependendo do tipo de ferramenta pode machucar: ancinho, carrinho de mão, enxada, regador e sacho são algumas ferramentas utilizadas no manejo da horta.

 4- Preparando o canteiro

O canteiro da horta precisa ser preparado com antecedência. Disponibilizem pelo menos duas aulas para elaborarem um plano de manejo para a horta. Esse é o inicio da execução do projeto da horta. Explorem as formas geométricas para a disposição dos canteiros no chão, faça placas de identificação para as hortaliças e escolha plantas variadas. Procurem escolher as hortaliças de acordo com o clima da região e com a época do ano

 5- Como plantar

O plantio na horta escolar pode ser iniciado com mudas ou sementes. Geralmente a média de desenvolvimento das hortaliças variam entre 60 a 120 dias, desde o plantio da semente à fase adulta. Um berçário é ideal para a germinação das sementes. É observando o desenvolvimento das sementes que as crianças terão contato com todas as fases do crescimento da planta. 
O momento do transplante da muda para o canteiro é quando atingir entre 15 cm a 20 cm. O espaçamento entre as plantas deve ser de acordo com a espécie. A horta deve ser regada duas vezes ao dia, preferencialmente no início da manhã e no final da tarde. Entretanto a quantidade de vezes para regar as plantas varia de acordo com cada região. O solo não pode ficar encharcado para evitar, evitando assim o aparecimento de fungos e morte das plantas. O adubo tem que ser colocado sazonalmente e sempre que houver necessidade de reciclagem dos nutrientes. Fazer uma composteira ou minhocário é uma ótima dica para adubar o solo.


Fonte: http://br.blastingnews.com/

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Empresas brasileiras participarão da maior feira de orgânicos da Alemanha

Nove empresas brasileiras participarão, entre os dias 10 e 13 de fevereiro, da Biofach Nuremberg, uma das principais feiras de produtos orgânicos da Europa. O setor, que vem ganhando destaque, registrou em 2015 crescimento de 30% em relação ao ano anterior. No mesmo período, o grupo de empresas ligadas ao Projeto Organics Brasil faturou 160 mil dólares com os embarques internacionais. As projeções, segundo o coordenador executivo do Projeto Organics Brasil Ming Liu,  são de que as exportações aumentem de 15 a 20% neste ano.

Confira abaixo os produtos nacionais destaques da feira:

Açúcar
Com aproximadamente 45 mil toneladas por safra, a Jalles Machado é o segundo maior produtor de açúcar orgânico do mundo. A empresa goiana comercializa a marca de açúcar orgânico Itajá.

Erva Mate
Com plantação de 2 mil hectares, a empresa Triunfo Brasil possui floresta própria de erva mate no sul do Estado do Paraná. Apresenta produtos a granel de mate - verde, estacionado e tostado; envasados em saches, tererê e chimarrão. Considerado um alimento completo,a erva mate atua na digestão, respiração e saúde.

Azeite 
A Native, empresa do interior do Estado de São Paulo, apresenta variada lista de produtos, entre eles: azeite extra virgem, água de coco, barras de cereais, café, cereais em grãos, chocolate, cookies, matinal e sucos.

Própolis
Localizada no estado de São Paulo, a MN Própolis produz própolis, mel, pólen apícola, geléia real, chá, cogumelos, shochu e álcool de cereais.

Castanha
A empresa cearense Resibras processa 60 mil toneladas de castanha in natura por ano e é uma das principais fornecedoras de amêndoas de castanha de caju para atacadistas, distribuidores e indústrias de diversos segmentos. Cerca de 80% da produção é exportada para mais de 40 países.

Café
Localizado na principal zona de produção de café, no sul de Minas Gerais, a  Associação de Cafeicultura Organics do Brasil (ACOB) reúne pequenos, médios e grandes produtores, associações e cooperativas orgânicas de café Arábicas e Robustas.

Quinua
Instalada no estado do Paraná, a Vapza produz alimentos cozidos a vapor e embalados a vácuo, oferecendo praticidade e rapidez no preparo de alimentos saudáveis, seguros e saborosos. A linha orgânica tem quinua, arroz integral, feijão, entre outros grãos.

Novidades
Pioneira na fabricação de bebidas orgânicas no Brasil, a empresa  Brasilbev  comercializa o primeiro energético100% natural e orgânico, feito somente de frutas e ervas naturais brasileiras: erva mate, açaí e guaraná.Já no estande do Projeto Organics Brasil, a empresa Surya Brasil mostra seus produtos cosméticos criados com ingredientes da floresta amazônica e com vegetais naturais de toda parte do mundo. 

Fonte: http://revistagloborural.globo.com/

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Aumenta a demanda por cacau orgânico no mercado global

O mercado do cacau orgânico certificado corresponde a uma parte muito pequena do mercado global de cacau, e está estimada em torno de 0,5% da produção total. No entanto, a demanda por produtos de cacau orgânicos estão crescendo a um ritmo muito forte, e a oferta enfrenta um grande desafio para atender a sua demanda, de acordo com o site future market insights. Desta forma, os agricultores dos países desenvolvidos estão aumentando a produção, pois ela ocorre mais nos países menos desenvolvidos. A demanda por produtos de cacau orgânico é muito grande nos Estados Unidos, Grã Bretanha e Alemanha, por isso, as economias desenvolvidas da América do Norte e da Europa Ocidental recebem a maior parte da produção. Atualmente, a República Dominicana está dominando o mercado de cacau orgânico em termos de produção e detém cerca de 70 por cento da quota do mercado mundial; Peru, Equador e México juntos detêm cerca de 20 por cento da quota e o restante em torno de 10 por cento é detido pela Bolívia, Gana, Brasil e outros.
A produção de chocolate é a principal aplicação do cacau orgânico e é o principal fator de crescimento do seu consumo no mercado global. Além disso, se espera que o mercado de cacau orgânico seja em grande parte impulsionado pela consciência de preservação da saúde entre os consumidores. No entanto, a falta de fornecimento adequado restringe o mercado do cacau orgânico global e também eleva o seu preço. Há uma enorme oportunidade de negócios na América do Norte, Europa Ocidental e Japão, em toda Ásia e Pacífico, excluindo o Japão há um mercado inexplorado e também um mercado potencial para o cacau orgânico. Estes fatores juntamente com ao aumento da inclinação para se consumir produtos orgânicos, a rápida urbanização, fortalecimento da cadeia de abastecimento de cacau orgânico e crescente consciência de saúde entre os consumidores, fazem deste nicho de mercado uma excelente oportunidade de negócios.


Fonte: http://www.futuremarketinsights.com/

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Pequenos produtores fazem aposta em delivery de alimentos orgânicos

A atividade, além de facilitar o acesso a alimentos diretos do campo, gera renda extra a famílias de agricultores do estado. Em suas chácaras, os produtores plantam e colhem as frutas, verduras e legumes que serão entregues em cestas nas residências da capital e cidades vizinhas. Como prega a cartilha da agricultura orgânica, não são utilizados fertilizantes e agrotóxicos e, conforme a época do ano, são plantados alimentos específicos, para preservar a terra. Os produtos são entregues pessoalmente pelos agricultores na casa dos clientes, em um dia específico da semana. Os pedidos são feitos, na grande maioria, pela internet. Há opções de escolher cestas prontas ou montar o seu próprio pacote. Os clientes, em geral, são famílias que buscam uma refeição equilibrada.
Na Boutique de Orgânicos, sítio em Contenda, na RMC, o delivery surgiu como uma opção para ampliar as fontes de renda da empresa. Em 1992, o casal catarinense Ana e Wilson Koerich comprou o imóvel pensando na aposentadoria. A ideia, no começo, era apenas criar frango para a indústria. 
Há seis anos, eles perceberam que precisavam diversificar a produção e começaram a plantar alimentos orgânicos, com a ajuda de programas de capacitação de agricultores. Hoje, são ofertados na Boutique 35 tipos de alimentos e as cestas são entregues todas as terças e quintas-feiras, em Curitiba, pelo próprio Wilson Koerich. Um pacote composto de alface roxa, alface crespa, almeirão, escarola frizze, aipim, cebola, chuchu, ovos caipira, pimentão verde e quiabo custa R$ 46. A empresa faz a entrega de até 100 cestas por semana e tem potencial para 250. A Região Metropolitana também foi escolhida pela família Paccagnella, que se instalou em um sítio em Balsa Nova. Tatiana Paccagnela sempre quis ter um imóvel para plantar alimentos orgânicos. Em 2008, já aposentada, realizou o sonho e levou junto marido e filhos para trabalhar no Sítio Mais Saúde. O terreno adquirido era utilizado em monocultura e teve que passar por uma série de adaptações para a produção de orgânicos. Hoje, são 50 itens oferecidos ao longo do ano – o sítio entrega 120 cestas por semana para pessoas físicas e pequenos estabelecimentos.
RedesA participação em grupos locais de agricultores facilita a troca de experiência e favores – quando falta um determinado produto em um sítio, por exemplo, é possível comprar do vizinho, sem prejudicar o serviço de entrega. Um exemplo é a Rede Ecovida, que promove encontros e reuniões periodicamente entre os produtores. A rede também faz a certificação de produtores de alimentos orgânicos.

Conheça seis deliveries de alimentos orgânicos em Curitiba e região

Produtores da RMC plantam, colhem e entregam frutas e verduras no endereço escolhido pelo cliente, Confira:

BioÉ Orgânicos
A empresa tem parceria com produtores orgânicos da Região Metropolitana de Curitiba para fazer a entrega de produtos in natura, como hortaliças e legumes. Não há cestas prontas, o cliente pode montar o pedido no site de acordo com as suas preferências. Os pedidos precisam ser feitos até as 14h de segunda-feira, para a entrega na terça-feira Também há opção de incluir geleias e chás. Os pedidos são feitos pelo site.http://www.bioeorganicos.com.br/

Boutique de Orgânicos
A chácara de Contenda faz entregas de cestas para Curitiba e região, todas as terças e quintas-feiras. São oferecidos três tipos de cestas: com cinco, sete e dez itens. Cada uma é composta por um determinado número de folhas e legumes. É possível também fazer pedidos avulsos e trocar itens do pacote. A cesta de dez itens custa R$ 46 mais taxa de entrega. Os pedidos são feitos pelo site. http://boutiquedeorganicos.com.br/

Chácara 3 Córregos
A Chácara 3 Córregos está localizada em Mandirituba e desde 2008 planta frutas e verduras orgânicas. Além de participar de feiras em Curitiba, são feitas entregas todas as quintas-feiras na cidade para pedidos efetuados até a meia noite de terça-feira. As encomendas têm que ser de, no mínimo, R$ 30, e não há cobrança de taxa de entrega. Os pedidos são feitos pelo site. http://www.chacara3corregos.com.br/

Chácara MorroAlto
As principais atividades da Chácara MorroAlto, em Almirante Tamandaré, envolvem o cultivo de alimentos orgânicos, processados como doces, geleias, conservas, sucos e pães. Além do destaque no cultivo de morangos, a chácara produz outras frutas, verduras, hortaliças da época e mel. Os pedidos não têm quantidade mínima e são entregues em Curitiba, Almirante Tamandaré e Colombo. As entregas são realizadas nas terças-feiras e os pedidos podem ser feitos até as 14h00 de segunda-feira, pelo site. http://chacaramorroalto.com.br

Orgânicos Morretes
O trabalho da Orgânicos Morretes funciona com a entrega semanal de cestas de hortifrutis em domicílio. Também há uma variedade de produtos processados como pães, geleias, farinhas, cereais, sucos, além de produtos para higiene e bem-estar. Na sexta-feira, a empresa envia um e-mail com a opção de produtos aos clientes. Os pedidos são fechados até segunda-feira e entregues na terça-feira em Morretes e na quarta-feira em Paranaguá. O pedido deve ser feito por e-mail contato@organicosmorretes.com.br

Sítio Mais Saúde
Produtores de frutas, legumes e verduras orgânicas no município de Balsa Nova, o Sítio Mais Saúde faz entregas em toda Curitiba nas terças, quartas e sextas-feiras, conforme o dia do pedido. O cliente pode montar a sua cesta. Há a opção de incluir temperos frescos. Para pedidos acima de R$ 50,00, o frete é grátis. Os pedidos são feitos pelo site. http://sitiomaissaude.com.br/


Fonte: Gazeta do Povo

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Em Santa Catarina orgânicos são 95% confiáveis

A Superintendência Federal do Ministério da Agricultura, no Estado de Santa Catarina, a  Secretaria da Agricultura e da Pesca e a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (CIDASC) discutem a fiscalização de produtos orgânicos em Santa Catarina.  A reunião aconteceu na tarde deste dia 03/02 e tratou de ações para melhorar ainda mais o controle da produção vegetal orgânica do Estado. A intenção do encontro foi unir esforços para evitar fraudes na produção de orgânicos, que podem comprometer a imagem do setor.  O Secretário da Agricultura, Moacir Sopelsa, ressalta que Santa Catarina tem ações diferenciadas do país no controle aos produtos vegetais orgânicos, o que dá confiabilidade ao setor. Hoje o estado conta com o Programa de Monitoramento da Produção Orgânica, que analisa os produtos orgânicos tanto nas propriedades como nos pontos de comercialização e, em três anos, constatou-se que 95% dos produtos denominados de orgânicos estão totalmente isentos de agrotóxicos. “A produção de orgânicos é uma alternativa de renda importante para os agricultores catarinenses e as fraudes encontradas no setor são casos isolados que não podem comprometer o trabalho sério de centenas de famílias em todo o estado”, afirma Sopelsa.
Programa de Monitoramento da Produção Orgânica
Santa Catarina é o único Estado brasileiro que tem um programa regular de controle da sanidade de produtos vegetais, inclusive dos orgânicos, para verificar a presença de resíduos de agrotóxicos. O Programa de Monitoramento da Produção Orgânica é executado pela CIDASC, com o apoio do SCRural, e, nos últimos três anos, já analisou mais de 1.400 amostras de produtos orgânicos de origem vegetal.O Programa faz o controle de treze culturas (batata, cenoura, maçã, cebola, alface, banana, feijão, arroz, tomate, repolho, pimentão, morango e brócolis) em todas as regiões do Estado. Desde 2012, são coletadas 375 amostras de produtos orgânicos, por ano, em supermercados, quitandas, feiras, pontos de venda e nas propriedades rurais.
 As amostras coletadas são analisadas por laboratório credenciado pelo Ministério da Agricultura e acreditado pelo Inmetro.  Os exames detectam a presença de 257 princípios ativos de agrotóxicos e caso haja alguma irregularidade o Ministério da Agricultura é acionado para realizar a fiscalização na propriedade rural ou ponto de venda. O Programa tem sido bem aceito pelos agricultores catarinenses já que traz segurança aos produtores de orgânicos. Todo este esforço dos Governos Federal e Estadual visa  afastar do mercado produtores que se dizem orgânicos, porém não seguem as normas exigidas em legislação. Assim, estamos valorizando os que produzem corretamente.
Produção de Orgânicos em Santa Catarina
A produção orgânica cresce no país num ritmo de 15% a 20% ao ano. Em Santa Catarina estima-se que sejam 800 famílias dedicadas à produção orgânica principalmente na Grande Florianópolis e nas regiões Sul, de Lages e de São Joaquim. Dos produtos orgânicos consumidos em Santa Catarina, 87% são produzidos no próprio estado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...