domingo, 18 de janeiro de 2015

Mercado de orgânicos deve crescer 35%

Os dados são do Projeto Organics Brasil, desenvolvido pelo Instituto de Promoção do Desenvolvimento em parceria com a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos). O número ainda é muito pequeno comparado ao faturamento mundial do segmento, que foi de US$ 64 bilhões em 2013, liderado pelos Estados Unidos (US$ 35 bilhões), seguido pela Alemanha (US$ 7 bilhões) e Canadá (US$ 4,4 bilhões). No entanto, o potencial de crescimento tem animado pequenos empreendedores e estimulado as grandes redes a adotar uma política de vendas específica para esses produtos.Um dos negócios que avança com essa demanda é o Organomix, supermercado on-line de produtos naturais e orgânicos. Após dois anos de operação no Rio, com um crescimento de 160%, o empreendimento estreou em São Paulo em julho deste ano, com a meta de que 75% da receita passa a vir da cidade. "Para viabilizar a ida a São Paulo montamos uma central de distribuição na capital e parcerias com produtores locais", diz Leandro Dupin, diretor de marketing.A expansão do mercado de orgânicos abriu espaço até para negócios mais segmentados, como o Empório da Papinha, voltado para a alimentação infantil. Criada em São Paulo há cinco anos, a marca está hoje em 40 pontos de venda em 12 Estados, entre hortifrutis, lojas de produtos naturais, unidades próprias ou licenciadas.
Grandes varejistas também apostam nos orgânicos, abrindo espaços específicos para vendê-lo em suas lojas e desenvolvendo linhas próprias de produtos. No Pão de Açúcar, o crescimento do segmento é de 30% ao ano. "Atualmente todas as lojas têm sortimentos da categoria. Há 650 produtos orgânicos cadastrados, sendo que na linha Taeq [marca própria do grupo] aproximadamente 260 itens são orgânicos", informa Sandra Saboia, gerente comercial.Desde 2011, a rede de supemercados Pão de Açúcar tem espaços próprios para a venda dos orgânicos. Os produtos também são vendidos pela internet. Sandra lembra que a venda dos orgânicos começou há 20 anos com poucos itens, na maioria frutas e legumes. "Hoje temos opções para todas as horas do dia: energéticos, macarrão instantâneo, balas e até óleo de soja."Já o grupo Carrefour comercializa 200 opções de orgânicos, entre os quais estão 115 itens da linha própria, Viver. Os mais vendidos são tomate, cenoura e alface. As frutas e legumes podem ser rastreados, de forma que o consumidor tenha acesso a detalhes da origem: da fazenda na qual foram produzidos à data da colheita. Essa é uma tendência na Europa, onde os supermercados informam nas gôndolas e de forma visível, a que distância os alimentos foram produzidos.
Fonte: Canal do Produtor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...