sábado, 31 de agosto de 2013

Novidade, pesquisa inédita aponta que beber água emagrece

Pela primeira vez uma pesquisa indica que a ingestão de água reforça os efeitos de uma dieta de emagrecimento. Tudo isso porque a combinação do recurso com uma alimentação saudável oferece uma sensação física de saciedade e acelera o metabolismo, segundo os responsáveis pelo estudo, que fazem parte da clínica universitária Charité de Berlim, na Alemanha. Publicado na revista American Journal of Clinical Nutrition na quinta-feira, 29 de agosto, o estudo foi realizado com cerca de 5 mil referências de diferentes bancos de dados de artigos científicos. 
As pessoas analisadas, que aumentaram o consumo de água em em um litro por dia, emagreceram entre um e dois quilogramas mais que o grupo de controle, que manteve sem alteração a quantidade de líquido ingerida.Mas, qual a quantidade ideal para ser consumida? A nutricionista funcional e docente da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Isabel Jereissati, explicou ao portal Terra que os alimentos também são boas fontes de água e devem ser levados em conta. "Quem come muitas verduras e frutas, por exemplo, pode necessitar da ingestão de menos água, enquanto aqueles que ingerem muito sal vão precisar de uma maior quantidade do líquido", afirmou Isabel que também lembrou que cerca de 65% do organismo humano é constituído de água. 

Dose certa 

Beber água demais também pode fazer mal à saúde. A nutricionista ressaltou que o excesso de líquido pode levar a um quadro de confusão mental e hiponatremia, que é a baixa concentração de sódio no sangue.Para não errar a mão e saber quantos copos consumir, o ideal é levar em consideração a água presente nos alimentos e também dados pessoais, como idade, peso, nível de atividade física, clima, alimentação, função renal, grau de hidratação (descoberto por meio de exame de bioimpedância, aparência da pele e cor da urina).Também é possível fazer um cálculo simples: "um adulto saudável pode tomar cerca de 35 ml de água por quilo de peso. Por exemplo, um indivíduo de 70 kg deveria ingerir 2.450 ml de água pura por dia", ensinou Isabel. 

Fonte: http://www.ecodesenvolvimento.org

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

10 coisas úteis sobre o alho que você provavelmente não sabia

Em um post anterior foi mostrado os benefícios surpreendentes do alho para a saúde, mas muito mais merece ser conhecido sobre esta maravilhosa erva. Neste novo post serão mostradas algumas informações sobre o alho que irão ajudá-lo a colocar mais alho na sua alimentação e até mesmo melhorar o seu aproveitamento. Aqui estão elas: 

1-O uso de alho fresco picado trará muito mais benefícios para a sua saúde. Se você não aguenta o cheiro, deve cozinhá-lo, no entanto, você precisa de pelo menos quatro dentes e meia para obter o mesmo efeito de um dente fresco picado. 

2-Embora o alho seja muito fedorento, ele pode realmente curar suas plantas do ataque de pulgões. Basta misturar alho esmagado com água e borrifar as folhas e as flores da planta atacada. 

3-Beber suco de limão ou comer algumas fatias de limão vai diminuir o bafo ruim de alho. 

4-O sabor do alho é mais intenso apenas depois de ter sido picado. 

5-O alho aplicado em feridas pode curá-las mais rápido. Durante a Primeira Guerra Mundial, esta qualidade de cura de alho foi aproveitada intensamente por soldados britânicos. 

6-Um dente de alho cru esmagado, esfregado suavemente sobre a pele, pode curar aquela espinha chata que sempre retorna. o segredo: um composto poderoso chamado alicina, que faz com que o alho esteja entre os alimentos mais ricos em antioxidantes na terra. 

7-Quando o alho brota ele perde alguns de seus benefícios para a saúde, mas ainda pode ser usado. 

8-Uma pesquisa da Universidade da Pensilvânia descobriu que um composto chamado Diallyl dissulfeto encontrado no alho pode diminuir as células de câncer de intestino. Uma pesquisa importante da State University of Washington mostrou conclusivamente que este composto é 100 vezes mais eficaz do que outros antibióticos para aliviar doenças digestivas e eliminar alguns tipos de bactérias. 

9-Qual é a dose ideal de alho para você conseguir todos os seus benefícios surpreendentes? O Medical Center da University of Maryland, recomenda: 

- Uma dose diária de 2 a 4 g de alho fresco picado; 

- De 600 a 1.200 mg por dia, se usar o extrato de alho; 

- Dois comprimidos de 200 mg três vezes por dia, se usar alho liofilizado; 

- 4 ml diários de extrato líquido de alho; 

- 20 ml por dia, se usar tintura de alho; 

- De 0,03 a 0,12 ml três vezes por dia, se utilizar óleo de alho. 

10-Existe um porém no uso do alho. Se você utiliza uma medicação anti-coagulante não deve tomar alho, porque ele inibe a coagulação do sangue. Pela mesma razão, o alho não deve ser utilizado antes de uma cirurgia. 

Fonte: http://www.care2.com

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Cuidado!!Você bebe muito café? Então veja esta pesquisa

O café é uma bebida bem controversa, não é? Algumas pessoas vão dizer que a cafeína é um veneno, e os outros vão dizer que um pouco de café com moderação é excelente. Mas o que significa moderação quando se trata de café? Como você pode saber se você bebe muito café? Um estudo de 17 anos (ver link) realizou uma analise exatamente para saber o que pode ser considerado muito café. Eles descobriram que, para os homens, beber mais do que 28 copos de café por semana (isto é 4 por dia), foi associado a um risco muito maior de mortalidade. Para as mulheres, o risco parece ocorrer principalmente com 55 copos por semana. 

Definindo "copo de café" 

O estudo não especifica o que um "copo" significa, mas as chances são de significar um copo normal: oito onças (236,59 ml). Para os consumidores, no entanto, a quantidade de café em um copo pode variar um pouco. Se você está recebendo o seu café em uma cafeteria, por exemplo, você provavelmente está recebendo mais do que oito onças de café de um copo. A baixo quanto de café pode estar em um "copo" em tamanhos diferentes: 

•Curto - 8 onças (236,59 ml) esta é uma xícara de café normal 
•Alto - 12 onças (354,88 ml) - 1 1/2 xícaras 
•Grande - 16 oz (473,18 ml)- 2 xícaras 
•Extra grande - 20 oz (591,47 ml)- 2 1/2 xícaras 

Isso significa que se você beber dois cafés “grandes”, você está batendo na zona de perigo. E, claro, isso é para o café por gotejamento. Dependendo do tamanho, um copo de café com leite ou espresso pode ter 1-2 vezes mais café (às vezes mais!) Então, o que significa tudo isso? O que se pode tirar de tudo isso - assim como com qualquer outra coisa - o café é bom, mas com moderação. Um copo ou dois por dia, não é grande coisa. 
Na verdade, ele pode ser benéfico. Beber café o dia todo constantemente? Provavelmente não é uma boa ideia para a sua saúde. O que vocês pensam sobre toda esta pesquisa sobre o café? Você acha que você bebe muito café? Pessoalmente, como não tomo muito café, deste mal estou livre. 

Fonte: http://www.care2.com

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Veja como reduzir o risco de ter câncer em 44 por cento

Um novo e excitante estudo publicado na revista Cancer Prevention Research mostrou a incrível capacidade de o alho cru diminuir o risco de câncer de 30 a 44 por cento, mesmo em fumantes. O estudo analisou quase 6.000 pessoas e foi realizado entre 2003 a 2013, no Centro Provincial de Jiangsu de Controle de Doenças e Prevenção na China para explorar a associação entre a ingestão de alho cru e o câncer de pulmão.Eles descobriram que a ingestão de alho cru, duas vezes por semana pode reduzir o risco de câncer de pulmão em 44 por cento em não-fumantes e 30 por cento em fumantes. Como o cigarro é a principal causa de câncer do pulmão, este é um efeito surpreendente. O menor risco de câncer foi encontrado mesmo em pessoas expostas a emanações de óleo de cozinha a alta temperatura - um conhecido fator de risco para câncer de pulmão, o que sugere um efeito protetor exercido pelo alho cru. 
O ingrediente que se acredita ser responsável pelo efeito anti-câncer parece ser a alicina, que é liberada e ativada quando o dente de alho é esmagado ou cortado e exposta ao ar. Não está claro se o alho cozido teve um efeito protetor semelhante. De acordo com os cientistas que conduzem o estudo: "O alho pode potencialmente servir como um agente preventivo para o câncer de pulmão." Aqui estão algumas maneiras fáceis de colocar mais alho cru em sua dieta: fazer uma salada de tomate fresco picado com salsa e alho, um pouco de cebola picada, uma pitada de sal e um pouco de suco de limão (de preferência busque comprar produtos orgânicos). Você pode também adicionar alho cru picado e azeite em assados, salteá-los em legumes no vapor antes de servi-los. Ou, bata um dente de alho cru em um liquidificador com 1 xícara de azeite e 1/3 de xícara de vinagre de maçã, e uma pitada de sal marinho e mostarda e coloque em uma simples, deliciosa, e nutritiva salada. 

 Fonte: http://www.care2.com

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Top 09 das Frutas e Legumes que possuem mais produtos tóxicos

Gostaria de ter sua boca cheia de pesticidas quando come um pêssego? Se você está comendo pêssegos não-orgânicos, é o que você pode muito bem estar fazendo. De acordo com a edição de 2011, do Environmental Working Group’s Shopper’s Guide to Pesticides (EUA), a maioria dos pêssegos convencionais contêm dois ou mais resíduos de pesticidas, na verdade, os pêssegos possuem uma combinação de até 57 pesticidas diferentes. Os pesticidas podem ser extremamente tóxicos para a saúde humana e para o meio ambiente. Existem nos EUA agências governamentais e internacionais ligadas ao estudos de pesticidas e à toxicidade do sistema nervoso, câncer ,interrupção do sistema hormonal e os déficits de QI entre as crianças. Cada Grupo de Trabalho Ambiental analisa cerca de 100.000 relatórios/ano de pesticidas produzidos a partir do USDA e da FDA para determinar que frutas e verduras contêm a mais alta (o "Dirty Dozen") e a mais baixa (o "Clean 15") quantidades de resíduos químicos. 
A informação é apresentada em um guia de compras. Esta lista é ótima, é tão prática e coloca a capacidade de comer com segurança nas mãos de todos. É uma solução brilhante. Os clientes podem usar a lista de duas formas:

• Se você não conseguir comprar produtos orgânicos, por qualquer razão, evite a “Dirty Dozen” e, em vez disso opte pela “Clean 15”. 

• Se você puder comprar produtos orgânicos de forma limitada, compre itens cultivados organicamente a partir do Dirty Dozen, e continue comprando produtos não-orgânicas do Clean 15. 

Claro que, o ideal era comprar produtos sem agrotóxicos - mas dado que neste mundo instável, isto não é possível pelo menos temos algumas ferramentas para ajudar a navegar em torno dos carbamatos n-metil e pesticidas organofosforados. (Você sabia que alguns dos pesticidas mais usados hoje foram originalmente derivados de gases tóxicos desenvolvidos durante a Segunda Guerra Mundial? Curiosidade. Ugh.) De qualquer forma, evitando as 12 frutas e legumes mais contaminados, você pode diminuir o seu consumo de agrotóxicos em cerca de 92 por cento. veja a lista de alguma frutas analisadas abaixo:. 

1.Maçã 
97,8 por cento de todas as amostras analisadas deram positivo para pesticidas; 92 por cento de maçãs continha dois ou mais resíduos de pesticidas. Como uma categoria. As maçãs foram tratadas com o segundo maior número de combinações de pesticidas, com registro de até 56 diferentes produtos químicos. 

2.Aipo 
96 por cento de todas as amostras de aipo deram positivo para pesticidas. Quase 90 por cento das amostras de aipo continham múltiplos pesticidas; uma única amostra de aipo estava contaminada com 13 substâncias químicas diferentes. 

3.Morangos 
Os morangos continham 13 diferentes pesticidas detectados em uma única amostra. 

4.Pêssegos 
85,6 por cento das amostras de pêssego continham dois ou mais resíduos de pesticidas. Como uma categoria,os pêssegos continham mais pesticidas do que qualquer outro produto, registrando combinações de até 57 diferentes produtos químicos 

5.Nectarinas (importada) 
Cada amostra de nectarina importada examinada deu positivo para pesticidas, 90,8 por cento continham dois ou mais resíduos de pesticidas. 

 6.Uvas (importada) 
Foram detectadas nas uvas importados 14 pesticidas em uma única amostra; uvas domésticas possuíam 13 diferentes pesticidas em uma única amostra. 

7.Pimentões 
Quase 69,4 por cento das amostras de pimentão continha múltiplos pesticidas. Uma única amostra de pimentão estava contaminado com 11 substâncias químicas diferentes. 

8.Batatas 
91,4 por cento de todas as amostras de batata testou positivo para pesticidas. 

9.Couve 
Uma amostra de couve estava contaminada com 11 substâncias químicas diferentes. Como um grupo, foram encontrados 66 pesticidas diferentes nas couves. 

Fonte: http://www.care2.com/

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

8 super alimentos que você provavelmente não está comendo

Ao adicionarmos uma variedade de super alimentos ricos em nutrientes em nossa dieta garantimos um rol de vitaminas e minerais que o corpo precisa para prosperar. A maioria dos aspectos de uma dieta saudável são bastante evidentes. Sabemos que frutas e legumes são saudáveis e os alimentos processados não são saudáveis. Alimentos processados com carne e frituras também não são saudáveis. Há, no entanto, os alimentos que devemos comer, mas por uma razão ou outra, temos a tendência de ignorar. Considere mudar a sua dieta colocando estes super alimentos no seu cardápio. 

1.Spirulina 

A Spirulina é uma alga azul esverdeada que é um alimento maravilhoso, especialmente para aqueles que evitam produtos de carne. Embora esta deficiência em vitamina B12 é mais comum em vegetarianos porque a B12 é encontrada em produtos de origem animal. Se você está se sentindo muito cansado e fraco, você pode não estar recebendo a quantidade suficiente de B12. Não há fonte de alimento com vitamina B12 para vegans, com exceção da spirulina. Além do mais, a spirulina tem ferro. A deficiência de ferro, também chamada de anemia, é uma doença muito comum em nossa população. Adicione uma colher de spirulina na preparação de shakes e sucos. 

2. Sementes de cânhamo 
As sementes de cânhamo são uma grande fonte de ácidos graxos ômega 3. Omega 3 é constituído por três ácidos EPA, DHA e ALA.O ALA pode ser encontrado em sementes de linho, de linhaça e de chia. As sementes de cânhamo também possuem mais proteína do que o leite ou ovos e são mais fáceis de digerir. 

 3.Feijão azuki 
Eles são menores do que o feijão preto e o avermelho, mas são carregados com nutrientes. Na verdade, eles contêm um dos mais altos níveis de proteína e baixos níveis de gordura que qualquer variedade de feijão. Eles também contêm altos níveis de potássio, fibras, vitaminas do complexo B, ferro, zinco e manganês. O feijão azuki ajuda promover movimentos intestinais regulares, são uma boa fonte de energia, e ainda ajudam a diminuir o colesterol. 

 4.Chá Kukicha
É feito com os talos, caules e ramos da planta do chá. Inicialmente, os agricultores japoneses bebericavam o chá, porque era o que sobrava da colheita das folhas mais caras. É conhecido como bebida de camponês no Japão, mas no Ocidente nós começamos a elogiar os benefícios para a saúde do chá devido a sua capacidade de promover a longevidade. É especialmente conhecido pela sua capacidade de equilibrar a acidez no corpo, o que pode diminuir os problemas de saúde. 

5.Ghee 
O Ghee é frequentemente utilizado na culinária indiana. O Ghee é feito fervendo a manteiga sem sal com água em uma panela até que os sólidos do leite se instalaram no fundo, e o "lixo" flutue até o topo. De acordo com o Dr. Vasant Lad, diretor do Instituto de Ayurveda em Albuquerque, EUA, tradicionalmente, o ghee tem sido usado para melhorar a memória, a inteligência e a digestão. A ciência moderna nos diz que ghee reforça o sistema imunológico também. 

 6.Semente de Feno grego 
O feno-grego é uma erva que é comumente utilizada na região do Mediterrâneo. É uma boa erva para reduzir as cólicas menstruais, colesterol, sintomas da menopausa, e ajuda a controlar o diabetes. 

7.Toranja 
Ela possui baixa quantidade de gordura e contêm monoterpenos que varrem o corpo de carcinógenos. Também contêm vitamina C e ácido fólico. 

 8.Tupinambo (Helianthus tuberosus)
Também é conhecido popularmente como girassol batateiro. Quando nosso corpo tem uma deficiência de ferro , muitas vezes isto leva a um sentimento de fadiga. Luta-se contra a anemia dosando-se alimentos ricos em ferro. A recomendação diária de ferro é de 18 mg por dia, mas você pode se surpreender ao saber que o Tupinambo tem 5,4 mg por xícara. 

 Fonte: http://www.care2.com

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Preço de alimentos orgânicos cai até 72% em feira agroecológica na Paraíba

A opção de hortifrútis mais saudáveis, como são conhecidos os produtos agroecológicos (orgânicos), está em média de 25% a 72,2% mais barato nas feiras livres agroecológica da Paraíba, no comparativo com o mês de março, período em que os produtos tiveram a maior alta de preços. Alguns itens, como o tomate, chegam a ser encontrados até 72,2% mais em conta que os comprados 5 meses atrás, segundo informações da Associação dos Agricultores da Várzea Paraibana (Ecovárzea), que representa o maior grupo de feirantes agroecológico do Estado.Símbolo da alta da inflação no setor de hortifrútis, o tomate até pouco tempo era evitado por boa parte dos consumidores, devido ao robusto valor de compra do produto, que chegou a custar R$ 11 o quilo. 
O orgânico hoje pode ser encontrado a R$ 3,00/kg, valor que anima muitos compradores. Armada toda sexta-feira, das 5h às 14h, a feira de orgânicos localizada por trás do bloco principal do Centro de Comunicação, Turismo e Artes (CCTA), da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), está vendendo este mês cerca de 3,5 toneladas por dia. Entre os meses de março e junho, o volume diário de produtos não passava de 1,5 tonelada. Nos supermercados, entretanto, ainda há dificuldade de se encontrar os produtos. De acordo com o presidente da Associação de Supermercados da Paraíba, Cícero Bernardo, os alimentos orgânicos ainda são inacessíveis aos consumidores mais humildes, o que limita a comercialização do produto. “Como o custo é mais caro, nem todas as lojas têm perfil para trabalhar com esse produto. Eles são mais voltados para grandes supermercados, como Carrefour e Pão de Açúcar, por exemplo. 
Para uma loja menor fica inviável o investimento, porque o perfil de consumidor desses estabelecimentos prefere comprar os produtos convencionais, que são mais baratos”. Entretanto, o gestor de orgânicos do Sebrae, Pablo Queiroz, afirmou que a tendência é que esse perfil de mercado mude com o passar dos anos. “Estamos passando por um momento de conversão, onde cada vez mais se investe nos alimentos orgânicos. Este ano, tivemos um aumento nacional de 2 milhões em produção desses alimentos. Com o aumento da produção, a diferença de preços entre orgânicos e tradicionais tende a cair e o consumidor vai poder ter acesso a esses produtos”, previu. 

 Fonte: http://www.paraibatotal.com.br

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Sete dicas para combater o mal do século, a depressão

Todo mundo se sente para baixo, em algum momento, geralmente como uma reação às circunstâncias difíceis, mas a depressão clínica vai muito além disso. Nesses casos, uma pessoa experimenta uma tristeza prolongada que está fora de proporção com a causa aparente. Os sintomas físicos e psicológicos afetam a capacidade do corpo de uma pessoa de funcionar normalmente em todo o mundo. A depressão é muitas vezes acompanhada por distúrbios do sono, fadiga, ansiedade, alterações de humor, falhas prolongadas de concentração, dor, apatia, diminuição da libido e pensamentos suicidas. Como esses sintomas podem ser atribuídos a outras doenças ou condições e é sério, é sempre importante consultar um médico para um diagnóstico. 

Dieta: 

A má nutrição é uma das maiores causas de depressão, e uma das soluções mais fáceis e mais esquecidas. A depressão não pode ser gerida ao longo prazo, sem abordar a dieta. Má alimentação é frequentemente associada à depressão, pois os aditivos alimentares, produtos químicos, álcool, açúcar e substitutos do açúcar pode ter sérios efeitos negativos sobre a nossa saúde física e mental. Comer uma dieta saudável (e não uma dieta baixa em carboidratos, neste caso) ajuda a equilibrar os níveis de hormônio corporal, incluindo importantes hormônios do cérebro que nos ajudam a se sentir bem. Por exemplo, os hidratos de carbono complexos a partir de vegetais, legumes e grãos integrais ajudam a produção de serotonina no cérebro e uma "sensação boa" este neurotransmissor é necessário para prevenir e tratar a depressão. 

Uso de ervas: 

Apesar de um estudo bem divulgado que demonstraram a ineficácia da erva de São João contra a depressão severa, muitas pesquisas mostram que ela é eficaz contra depressão leve e moderada, e isso também ajuda a elevar os níveis de serotonina no cérebro. São recomenda-se 900-1200 mg por dia. No entanto, evite tomar a erva de São João, se você estiver tomando antidepressivos farmacêuticos, e não tomá-lo antes de duas a três horas de exposição à luz solar. 

Impulsionar o oxigênio no cérebro: 

A erva gingko biloba ajuda a trazer mais oxigênio para o cérebro através da corrente sanguínea. Seu cérebro precisa de oxigênio para funcionar corretamente. Uma dose benéfica para a depressão é de 60 mg três vezes ao dia. 

Balanceamento de hormônios: 

A suplementação com 2 a 4 gramas de vitamina D por dia pode ajudar com a depressão, porque ajuda o corpo a produzir serotonina. 

Tomar sol: 

Nós todos sabemos que a obtenção de quantidades moderadas de sol ajuda a melhorar o humor. Não é diferente com a depressão. 

Exercício: 

Pessoas que sofrem de depressão devem também complementar suas rotinas diárias através do ar mais fresco e atividade física. Exercício é um anti-depressivo natural e engajar-se em um exercício cardiovascular regular, como caminhada rápida ou corrida é bom para o corpo e a mente. 

Hidratação: 

E como sempre, beber muita água pura para evitar a desidratação, que é muitas vezes um fator de depressão. 

 Fonte: http://www.care2.com

terça-feira, 20 de agosto de 2013

10 alimentos vendidos nos EUA que são proibidos em outros lugares.

O norte americano está lentamente percebendo que os alimentos vendidos nos EUA não só tem um sabor diferente dos alimentos vendidos em outros países, ele é produzido de forma diferente. Infelizmente, muitos alimentos dos EUA são proibidos na Europa - e por uma boa razão. Dê uma olhada na queda da saúde dos norte-americanos, qual será o papel desempenhado pelos alimentos tóxicos no aumento das taxas de doença? 

1- salmão criados em fazendas 
Peixes criados em fazendas geralmente são alimentados com uma dieta de grãos geneticamente modificados, antibióticos e produtos químicos perigosos para os seres humanos. Para mascarar a carne cinza resultante,é colocado um produto tóxico e potencialmente prejudicial à visão, a astaxantina sintética.Para obter a cor vermelha natural do salmão selvagem, os salmões de criadouro (vendido na maioria dos restaurantes), recebem astaxantina e carotenóides. Peixe rosa pálido com grandes marcas de gordura são um sinal de salmão de viveiro. 

Onde é proibido: Austrália e Nova Zelândia 

2- Mamão Papaya geneticamente modificado 
O Mamão Papaya havaiano é geneticamente modificado para ser resistente ao vírus da mancha anelar. Mas pesquisas mostram que animais alimentados com alimentos transgênicos como milho e soja sofrem dano intestinal, lesão de múltiplos órgãos, tumores, defeitos de nascimento , morte prematura e / ou esterilidade quase completa na terceira geração. Perigos para os seres humanos são desconhecidos. 

Onde é proibido: União Europeia 

3- Carne com ractopamina 
Cerca de 45 por cento dos suínos dos Estados Unidos, 30 por cento do gado e uma porcentagem desconhecida de perus são vacinados com a ractopamina, uma droga contra a asma antes do abate. Até 20 por cento de ractopamina ainda está lá quando você for comprá-lo. Desde 1998, mais de 1.700 amantes de carne suína dos EUA foram "envenenados" desta forma. Por isso essa ameaça a saúde é proibida em 160 países diferentes! A Rússia emitiu uma proibição à importação de carne dos EUA, efetiva a partir 11 de fevereiro de 2013, até que seja dado a certificação de livre de ractopamina. Em animais, esta droga está ligada à redução da função reprodutiva, o aumento da mastite e aumento da morte. Ele danifica o sistema cardiovascular humano e pode causar hiperatividade, anormalidades cromossômicas e alterações comportamentais. Atualmente, as carnes dos Estados Unidos não são sequer testados por eles. 

Onde é proibido : 160 países em toda a Europa, Rússia, China e República da China (Taiwan). 

4-Bebidas com BVO 
O Mountain Dew e outras bebidas nos EUA contem o óleo sintético (BVO), originalmente patenteado como um retardador de chama. O BVO acumula no tecido humano e no leite materno, estudos com animais relatam problemas reprodutivos e comportamentais. Altera o sistema endócrino e nervoso central e promove a deficiência de iodo, causando erupções na pele, acne, perda de apetite, fadiga e arritmias cardíacas. 

Onde é proibido: a Europa e Japão 

5- Alimentos processados e corantes alimentares artificiais 
Mais de 3.000 conservantes, aromas e cores são adicionados aos alimentos dos Estados Unidos, muitos dos quais são proibidos em outros países. Biscoitos com sabor cheddar, e muitos cereais infantis contêm corantes vermelho 40, amarelo 5, amarelo 6 e / ou azul 2 ... que podem causar problemas comportamentais, bem como câncer, defeitos congênitos e outros problemas saúde. O corante Vermelho 40 e amarelo 6 também são suspeitos de causar uma reação de hipersensibilidade do tipo alérgica em crianças. Em países onde estes corantes de alimentos são proibidos, empresas como a Kraft emprega corantes naturais, como extrato de pimentão e beterraba. 

Onde é proibido: Noruega e Áustria. A Grã-Bretanha alertou as empresas contra o uso de corantes alimentares no final de 2009. A União Europeia coloca um aviso de alerta na maioria dos alimentos que contenham corantes. 

6- Frango com arsênico 
Medicamentos à base de arsênico são aprovados nos EUA. O arsênico é utilizado porque ele fazem os animais crescerem mais rápido e dão a carne um ar de "mais fresca." O FDA diz que medicamentos à base de arsênico são seguros, porque contêm arsênico orgânico ... Mas arsênico orgânico pode se transformar em arsênico inorgânico ,através de esterco contaminado e contaminando a água potável. A União Europeia nunca aprovou o uso de arsênico na alimentação animal; grupos ambientalistas dos EUA processaram a FDA para removê-los. 

Onde é proibido : A União Europeia 

7-Pão com bromato de potássio 
Pão de hambúrguer e cachorro-quente são "enriquecidas" com bromato de potássio, ou brometo, provocando danos aos rins ao sistema nervoso, problemas de tireóide , desconforto gastrointestinal e câncer.Enquanto as empresas de panificação comerciais afirmam que torna a massa mais tolerável outros empresas usam apenas farinha sem bromato e não experimentam "problemas estruturais". 

Onde é proibido : Canadá, China e UE 

8-Olestra / Olean 
Olestra ou Olean, criado pela Procter & Gamble, é um produto substituto da gordura sem colesterol para lanches livres de gordura, como batatas fritas. Há três anos, a revista Time nomeou-o como uma das 50 piores invenções de todos os tempos. Um estudo de 2011 da Universidade de Purdue concluiu que ratos alimentados com batatas fritas feitas com Olean ganharam peso, tiveram várias reações adversas no intestinal incluindo diarreia e cólicas. De acordo com o estudo ele interfere na absorção de vitaminas solúveis em gordura, tais como A, D, E e K, o FDA exige que estas vitaminas sejam adicionadas a qualquer produto feito com Olean ou olestra. " 

Onde é proibido: O Reino Unido e Canadá 

9-Conservantes BHA e BHT 
O BHA (hidroxianisole butilado) e o BHT (hidroxitolueno butilado) são conservantes comuns utilizados em alimentos, como cereais, goma de mascar, manteiga, cerveja e carne. Relatório de 2011 do Programa Nacional de Toxicologia em agentes cancerígenos, afirma que o BHA pode desencadear reações alérgicas e hiperatividade e "é razoavelmente esperado ser um carcinógeno humano." 

Onde é proibido: Ambos são proibidas em partes da União Européia e Japão ; o Reino Unido não permite BHA em alimentos infantis. 

10-O leite e os produtos lácteos fabricados com rBGH 
O Hormônio recombinante de crescimento bovino (rBGH), uma versão sintética do hormônio natural bovino é injetado em vacas para aumentar a produção de leite.A Monsanto desenvolveu a partir de bactérias E. coli geneticamente modificadas, comercializado como "Posilac". Mas é proibido em pelo menos 30 outras nações. Por quê? Ele converte células de tecidos normais em cancerosas, aumentando os riscos de câncer de mama, próstata.Entre outras doenças, as vacas que vacinadas com o Posilac sofrem taxas exorbitantes de mastite, contaminando o leite com pus e antibióticos.Em 1997, dois jornalistas investigativos ,Jane Akre e Steve Wilson tentaram expor os perigos da rBGH , mas os advogados da Monsanto prometendo "terríveis consequências" se a história fosse ao ar. 

Onde é proibido : Austrália, Nova Zelândia, Israel, União Européia e Canadá 

Assuma o controle de sua saúde com comida de verdade 

Se você valoriza a sua saúde, evite alimentos que contenham ingredientes nocivos e largue os alimentos processados completamente - mesmo se eles são permitidos nos EUA. Opte por alimentos frescos, integrais, e orgânicos. 

Fonte: http://www.care2.com

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Onze superalimentos que você deveria consumir mais

Eles não agradam tanto quanto o morango, nem deixam inimigos por aí, como o jiló. Por isso, na hora da montagem do prato ou da compra do mês, ficam esquecidos entre as prateleiras de frutas e legumes do supermercado. Rabanete? Nabo? Inhame? Os próprios nutricionistas, muitas vezes, esquecem que eles existem. Mas fique sabendo que alguns alimentos que ficam de fora do seu cardápio trivial, trazem muitos benefícios para a saúde e ajudam a compor uma dieta equilibrada. Quem perde com a ausência dessa turma e de seus nutrientes é a nossa saúde. Para te ajudar a montar uma dieta rica em nutrientes, selecionamos 11 superalimentos que fazem muito bem para o seu organismo e para a dieta. Confira: 

Lentilhas 
A lentilha é muito requisitada nas festas do final de ano. Mas, depois, passa o resto do ano esquecida. Uma injustiça, já que é um alimento ideal para a dieta a para a saúde, pois é rica em proteína vegetal, que ajuda na formação e no fortalecimento da massa muscular e na cicatrização de ferimentos. "A lentilha tem também alto teor de fibras, vitaminas e ferro e pouca gordura, sendo ótima substituta para o feijão do dia a dia, por exemplo", a nutricionista Roberta de Lucena Ferreti, da Unifesp. 

Batata doce 
Muitas vezes elas são vistas com olhares tortos e cara feia. Alguns acham estranho o fato de ser doce e outros, ainda, acham que ela tem grande quantidade de calorias e por isso precisam ficar longe do prato. Mas, mesmo sendo cerca de duas vezes mais calórica do que a batata normal e que tenha também mais carboidratos, a batata doce é uma ótima fonte de vitamina C, fibras e potássio, diferente da batata convencional. Além de muito versátil - pode ser usada em pratos doces e salgados -, ela é amiga do verão, pois é fonte de betacaroteno, o componente que potencializa o bronzeado. 

Inhame 
Ele é uma importante fonte de proteínas, potássio e fósforo, podendo ser usado para prevenir doenças como osteoporose, artrite e cálculos renais. Fonte de carboidratos e fibras, pode ser uma opção para pães, massas, cereais e todos os tipos de tubérculos e raízes. Além disso, o consumo desses minerais ajuda a manter a memória funcionando mesmo depois da velhice. O melhor jeito de consumi-lo é cozido. Mas é importante que ele não fique muito tempo no fogo, para que não haja uma perda de nutrientes e vitaminas. 

Nêspera 
Popularmente chamada de ameixa-amarela, esta fruta é rica em vitamina C e sais minerais, como o cálcio e o fósforo. Outra propriedade da nêspera é controlar os níveis de gordura no sangue e diminuir a resistência à insulina, atuando assim na prevenção contra diabetes. "Estudos ainda indicam que a nêspera apresenta triterpenos, substâncias que modulam a formação de óxido nítrico, que age nas vias respiratórias e tem efeito que pode ser benéfico no controle de bronquite, além de auxiliar no tratamento de doenças alérgicas inflamatórias como asma, rinite e sinusite", explica Bárbara. 

Acelga 
Também conhecida como couve-chinesa, essa hortaliça é extremamente versátil, pois dela aproveita-se tanto talos quanto as folhas. Além disso, ela fica ótima crua e também refogada com azeite e alho. "Além de proteger o fígado, a acelga auxilia no controle do diabetes, pois apresenta fibras e possui substâncias que causam regeneração das células do pâncreas, que é o local onde há a produção de insulina", explica a nutricionista Bárbara Rescalli Sanches, da Clínica Damasceno.

Beterraba
Ela também está entre os rejeitados. Mas o que poucos sabem é que ela é uma grande aliada no combate ao cansaço. Pesquisadores da Universidade de Exeter (Grã-Bretanha) descobriram que o nitrato encontrado nela ajuda a reduzir o consumo de oxigênio e, portanto, desacelera o ritmo do processo que leva ao cansaço. Por isso, eles recomendam um copo de suco de beterraba antes de praticar atividades. 

Nabo 
Este vegetal carrega doses de vitamina C, cálcio e potássio. "Estudos mostram que possui uma substância que pode prevenir certos tipos de câncer", explica a nutricionista Daniela Cyrulin. As folhas do nabo constituem um excelente alimento com alto teor de vitamina A, vitaminas do complexo B e de vitamina C. Além disso, suas fibras contribuem para regularizar o funcionamento intestinal, o que ajuda a digestão. 

Rabanete 
Rosa por fora e branquinho por dentro, o rabanete é um legume benéfico graças às suas propriedades medicinais. Ele estimula as funções digestivas, limpa as vias respiratórias e ainda dá uma força ao sistema imunológico. De acordo com a nutricionista Roberta de Lucena, isso acontece graças à grande quantidade de vitaminas e minerais, como cálcio, potássio, magnésio e fósforo. 

Chicória 
Ela é rica em oligossacarídeos, substâncias que não são totalmente digeridas pelo organismo e servem de alimento para as bactérias benéficas intestinais, são os chamados prebióticos. "Esta substância auxilia no bom funcionamento intestinal, tratando casos de intestino preso, diminui os níveis de toxina no intestino, auxiliando na prevenção de cânceres", explica Bárbara Rescalli Sanches. Também melhora a absorção de minerais e controla os níveis de triglicérides no sangue. Outra vantagem é a sua capacidade de desintoxicação, ou seja, auxilia na eliminação de toxinas no organismo. Além disso, constitui uma importante fonte de vitaminas A, B, C e D e de sais minerais. É de baixo valor calórico, sendo excelente para utilizar nas dietas de emagrecimentos. O melhor modo para ela ser consumida é crua, para melhor aproveitar o seu valor nutritivo. 

Pitanga 
Essa pequena fruta vermelha se destaca pela quantidade de cálcio que carrega, fósforo e ferro, além de vitaminas A e C, indicando seu elevado poder antioxidante o que faz dela uma poderosa aliada para os ossos, ajudando a prevenir doenças como osteoporose. Segundo Bárbara Rescalli, ela também é rica em licopeno, importante na prevenção de uma série de cânceres, como o câncer de próstata, pulmão e estômago. Para consumir essa fruta, é preciso tomar cuidado com os fungos, que se reproduzem na casca da fruta. Observe se a casca não está com uma textura áspera ou com uma cor diferente. 

Cará 
Esse tubérculo é o primo menos famoso da batata. Por ter o gosto muito parecido com o de um alimento tão popular, o cará foi deixado de lado, e poucas pessoas o colocam no prato. De acordo com Bárbara Rescalli, o cará é uma fonte de carboidratos que pode ser utilizado para a recuperação muscular após uma atividade física. Também traz benefícios para o sistema imunológico e inibe a ação maléfica de radicais livres. 

 Fonte: http://www.minhavida.com.br/

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Quanto custa ter um alimentação exclusivamente orgânica?

Carne, leite, feijão, arroz, farinha, tomate, batata, pão, café, banana, açúcar, óleo e manteiga. Estes são os 13 itens que compõem a cesta básica brasileira, em quantidades que variam de acordo com a tradição alimentar de cada região (mais carne nos estados do Sul e mais tomate nos do Nordeste, por exemplo). Incorporá-los ao cardápio do dia a dia, afirma Valéria Goulart, médica nutróloga da Associação Brasileira de Nutrologia, “é importante para fornecer ao corpo os carboidratos, proteínas e gorduras necessários para a manutenção da saúde”. Para aumentar seus benefícios de cada refeição, é possível optar pelas versões orgânicas de cada um destes produtos. “Eles são livres de agrotóxicos, resíduos químicos, hormônios e antibióticos que podem causar danos à saúde, além de mais ricos em nutrientes como cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio e zinco”, lista a nutricionista Carla Muroya, do Hospital Israelita Albert Einstein. 
Valéria complementa: “Significa livrar-se de tudo de ruim que a produção em larga escala coloca nos alimentos para que eles fiquem bonitos por mais tempo e resistam a longos transportes até os pontos de venda”. O grande problema dos alimentos orgânicos no Brasil é o preço. Uma cesta básica composta exclusivamente por produtos desse tipo é 81% mais cara que uma com itens convencionais. A nutróloga Valéria explica por que isso acontece: “O alimento orgânico é produzido em pequena ou média escala, muitas vezes em esquema familiar, e suas safras são mais sujeitas a perdas, justamente por não terem químicas e conservantes. Para haver algum lucro, é impossível vendê-lo pelo mesmo preço que um grande distribuidor consegue praticar”. 
Outra desvantagem que Carla aponta é a apresentação dos orgânicos. “Como eles são cultivados de forma natural, suas cores podem ser menos chamativas e seus formatos e tamanhos, irregulares”, diz. Neste caso, faz-se necessário passar por cima das aparências. “É preciso muito produto químico para manter um alimento viçoso depois de horas ou dias de transporte. O orgânico pode não ser tão bonito, mas é melhor para a saúde”, defende Valéria. 

O que priorizar?

Caso a realidade financeira da casa não permita a adoção de uma cesta básica totalmente orgânica, a substituição de alguns itens já é suficiente para diminuir a quantidade de resíduos químicos na dieta diária. Valéria recomenda, prioritariamente, o tomate, a batata e a banana: “São alimentos muito contaminados, porque o agrotóxico penetra com mais facilidade pela casca. E, ao contrário do que muitos pensam, a higienização caseira com água e vinagre não é suficiente para deixá-los totalmente limpos”. 
Trocar o açúcar pela versão orgânica também é uma boa ideia. “O refinado é nutricionalmente nulo e recebe muitas substâncias para ficar com aquela aparência e com aquele sabor. Em um primeiro momento, algumas pessoas estranham o orgânico. Ele é um pouco diferente, adoça menos. Mas, só de pensar na quantidade fantástica de cálcio, magnésio e potássio que ele leva aos músculos, ele fica super gostoso”, finaliza. 


 Fonte: http://www.tribunadabahia.com.br

Que tal fazer uma Horta Mandala?

Partindo da ideia de um círculo, e dos padrões derivados deste, os Permacultores criam muitas novas formas para canteiros criativos. O diâmetro do canteiro é proporcional ao alcance do braço. Deve ser confortável para o usuário. As vantagens de canteiros circulares são: 

- O círculo oferece a maior área interna útil em relação ao menor perímetro. 

- Círculos com buracos de fechadura permitem a combinação entre si para formar um arranjo com o mínimo de espaço não produtivo e distancias menores ao caminhar. 

- O círculo é uma forma mais adaptável aos efeitos das forças naturais, além de ser mais bonito. Uma horta mandala é bem simples de se construir. Iniciamos pelo centro. 

1. É necessário um centro circular de um metro e meio. Este espaço pode ser ocupado por um círculo de bananeiras, um jardim ou qualquer elemento útil. 

2. Em volta deste círculo central marque mais um círculo com uma largura de meio metro a mais. 

3. Agora marque simetricamente seis ou sete partes de acesso aos canteiros. Um destes pontos será a entrada para a mandala, os demais formam buracos de fechadura. 

4. Finalmente marque os círculos à volta dos acessos. Isto formará a sua área de plantio anual.Enquanto que o perímetro poderá ser ocupado com plantas protetoras, leguminosas, medicinais, etc… Pode-se utilizar pedaços de barbante para marcar os círculos. 

5. Uma vez marcados os espaços (canteiros, caminhos, perímetro, etc…), os caminhos devem ser escavados, uns vinte centímetros de profundidade e a nível; a terra é depositada nos canteiros. Assim facilita-se a drenagem da área. 
Os caminhos serão preenchidos com serragem, cascas de arroz, ou outra palhada disponível. Após seis meses tornam-se adubo, que novamente pode ser jogado sobre os canteiros sendo substituído por serragem ou casca de arroz novas. É claro que a forma da horta não garante seu sucesso. São necessárias medidas orgânicas de manutenção. Plantios de cobertura, adubação verde, compostagem, plantas protetoras e cobertura morta para solo descoberto “mulch”. Estas medidas gerais são fundamentais para o desenvolvimento de um cultivo. No caso de utilizar-se de um galinheiro móvel, muitas destas atividades serão realizadas naturalmente pelas galinhas (limpeza, adubação, etc…). 

Fonte:Curso de construções alternativas, construção da zona 1. São José do Cerrito/SC: IPAB - Instituto de Permacultura Austro Brasileiro, 2003.

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Veja como tratar a insônia de forma natural

Milhões de pessoas sofrem com a insônia em todo mundo. Para lidar com o mal, muita gente recorre a remédio e tratamentos químicos sem saber que existem formas naturais de conseguir uma boa noite de sono. Algumas plantas medicinais, como alfazema, erva-cidreira e laranja, podem ajudar. Outras opções são: 

Alface-brava-maior – sumo fresco ou cozimento das folhas 

Alfazema – inalações de essência 

Aspérula-odorífera – infusão 

Cálamo-aromático – banho com cozimento 

Erva-cidreira – infusão ou extratos 

Laranja – infusão de folhas ou flores 

Lúpulo – infusão ou extratos 

Papoila – infusão ou xarope 

Passiflora – infusão 

Salgueiro-branco – infusão de flores 

Tília – infusão ou banho quente com flores 

Valeriana – infusão ou banhos quentes com cozimento da raiz 

Essas alternativas são mais saudáveis, não causam dependência e são muito menos agressivas ao meio ambiente se comparadas aos remédios tradicionais – que utilizam substâncias químicas, matérias-primas, água e energia durante sua produção e ainda podem causar diversos problemas ambientais se descartados incorretamente. 
Uma noite sem dormir pode acarreta diversos problemas durante o dia, como cansaço, falta de energia, dificuldade de concentração e irritabilidade. Por isso, evite também ingerir alguns alimentos pouco antes de se deitar, como café, refrigerante que contenha cafeína, chocolates, sorvetes e comida picante. E se o problema persistir, não deixe de procurar um médico. 

Fonte:http://www.ecodesenvolvimento.org/dicas-e-guias/dicas/2012/janeiro/trate-a-insonia-de-forma-natural#ixzz2bywf535x

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Razões para aderir a moda orgânica

Quem só vê o lado financeiro na hora da compra de roupas pode até passar bem longe das vitrines que estampam peças orgânicas, pois elas costumam ter um custo maior do que as convencionais. Todavia, há outros fatores em jogo. Os modelos orgânicos são livres de pesticidas, herbicidas ou transgênicos, por exemplo, o que ajuda o usuário a manter-se longe das alergias de pele. Eles também não levam anos para se decompor no meio ambiente após o uso. O site Ecofriend listou cinco razões para aderir a moda ambientalmente correta. 

1) Menos toxinas 
As roupas orgânicas não usam produtos químicos como pesticidas, herbicidas, inseticidas ou sementes geneticamente modificadas para crescer, ao contrário do que costuma ocorrer com cerca de 25% do algodão tradicional, segundo estudos recentes. Ademais, os produtos químicos presentes nos agrotóxicos utilizados na malha das matérias-primas fica presente nas roupas e lençóis. Tais produtos químicos, em grande quantidade, podem ser cancerígenos, criando perturbações endócrinas, doenças respiratórias, problemas de fertilidade e defeitos congênitos. 

2) Menos alergias 
A pele humana é uma parte muito sensível do nosso corpo. Muitas vezes, as roupas que usamos estimulam o aparecimento de alergias, que causam uma série de irritações. Se você sofre com o problema, deve evitar usar roupas inorgânicas, mais suscetíveis aos produtos químicos. Por outro lado, os tecidos criados a partir de materiais orgânicos são anti-alérgicos e livres de produtos químicos ou poluentes. 

3) Durabilidade 
Quem usa roupas orgânicas costumam ir menos às compras, pois elas são mais duráveis e, por isso, não se desgastam precocemente. A qualidade e textura da cor das roupas orgânicas também se mantém intactas durante muito tempo. Então, elas evitam o gasto de um monte de dinheiro e recursos naturais que são empregados nas confecções, como água e energia. 

4) Qualidade 
Os tecidos orgânicos são muito ricos em termos de qualidade, pois neles não há aditivos, tais como cera, alvejantes e amaciantes químicos. Já o algodão inorgânico, por sua vez, precisa de todos esses produtos químicos para serem processados. Assim, o algodão orgânico mantém o seu peso original e brilho durante um longo tempo, ao contrário dos convencionais. O cânhamo, nesse sentido, tem grande parcela na qualidade das roupas orgânicas, pois é anti-microbial e resistente ao mofo, além de bloquear os raios UV e UVB, e ajudar a manter a umidade longe da pele. 


Fonte:http://www.ecodesenvolvimento.org/posts/2013/agosto/cinco-razoes-para-aderir-a-moda-organica?tag=moda-e-beleza
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...