domingo, 28 de outubro de 2012

Frutas orgânicas produzidas no Vale do São Francisco ganham os supermercados do Brasil

Um projeto pioneiro que começou na feira livre do bairro de Areia Branca, em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, tem tudo para ganhar o mundo. Trata-se da comercialização de frutas orgânicas produzidas no Vale do São Francisco. Manga, mamão, goiaba, maracujá e uva já chegam até as prateleiras de mercados de capitais como Fortaleza, Recife e em São Paulo. Na capital paulista, por exemplo, as frutas orgânicas do Vale podem ser encontradas na Ceagesp, considerado um dos maiores entrepostos da América Latina. A proposta é de que, aos poucos, as frutas com certificação orgânica possam chegar aos mercados da Europa e Japão. 
De acordo com informações da Codevasf em Petrolina (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba) - órgão que assessora os produtores orgânicos da região - só para ter uma ideia da saída dos produtos regionais, somente neste mês de Outubro, mais de sete toneladas de produtos foram enviados para a Fruitessence, uma empresa especializada no ramo, situada em Fortaleza. De lá, as frutas são direcionadas para outros mercados, como Recife, por exemplo. 
Há uma perspectiva de que ainda neste mês, cerca de 70 toneladas de manga sejam enviadas para a empresa situada na capital do Ceará. “Há a vontade de diversificarmos a produção, com a inclusão de outras culturas, como melão, melancia, goiaba e abacaxi, de uma lista de trinta produtos. Vamos nos reunir ainda este mês com os produtores e colocar essa ideia na pauta. Até o fim do ano já deve ser possível comprar ainda mais frutas orgânicas produzidas no Vale do São Francisco nas capitais do Nordeste”, explica o agrônomo da Codevasf em Petrolina, Osnan Ferreira.    


Fonte: http://ne10.uol.com.br

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Rio Claro é a 1ª Prefeitura do Brasil com certificação de produtos orgânicos

Desde a última segunda-feria (15), a Prefeitura de Rio Claro passou a ser a primeira do Brasil a receber o Certificado de Conformidade para Produtos da Agricultura Orgânica Destinados ao Mercado Interno Brasileiro. O certificado, emitido pela Ecocert Brasil, organismo de certificação de produtos creditado pela Coordenação Geral de Acreditação do Inmetro – CGCRE e credenciado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), decorreu de longo período de análise dos produtos da Horta Municipal, assegurando que estão conformes com as regras ditadas pela Lei 10.831/03 e demais instruções normativas correspondentes. A certificação obtida pela Prefeitura de Rio Claro terá validade até 15 de outubro de 2013, podendo ser renovada caso – como se espera – a produção se mantenha dentro dos padrões atuais. A lista de produtos certificados é a seguinte: berinjela, quiabo, pimentão verde, rúcula, alface, almeirão, repolho, couve-flor, couve-chinesa, chuchu, tomate, abobrinha, brócolis, e cenoura – entre as hortaliças – e banana, maracujá, melancia, acerola, abacaxi, laranja e limão, entre as frutas. 
Segundo o secretário de Agricultura, Abastecimento e Silvicultura de Rio Claro, Carlos Alberto Teixeira De Lucca, o certificado da Ecocert Brasil coroa o trabalho persistente da equipe de funcionários envolvida nesse projeto. “Eles se engajaram, criaram as condições para que o projeto fosse adiante, cumpriram todas as exigências indicadas pelos certificadores e o resultado não poderia ter sido outro”, parabenizou. O diretor de Silvicultura da secretaria, Marcos Ary, reconhece que foi uma longa jornada até a confirmação do certificado. 
“É uma conquista muito positiva para o município, para a população e para todas as entidades que recebem os produtos orgânicos da Horta Municipal, agora com um certificado dessa importância e credibilidade para garantir a qualidade das nossas hortaliças e frutas”, afirmou. O certificado original, já emoldurado, deverá ser entregue ao prefeito Du Altimari, que incentivou e acompanhou o trabalho da equipe da Secretaria de Agricultura desde o início, acreditando na importância dos produtos orgânicos. 
“Os nossos produtores, como muitos deles já nos demonstraram, vão se interessar ainda mais por este tipo de cultura, que é muito valorizada no mercado e apreciada pelo consumidor que quer, sobretudo, ingerir saúde e qualidade”, disse Altimari.“Este pioneirismo que estamos confirmando mostra um município e uma comunidade comprometidos com práticas que colocam o meio ambiente em primeiro plano”, acrescentou o prefeito. 


 Fonte: http://jornalcidade.uol.com.br
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...