sábado, 29 de dezembro de 2012

Organique Energy Drink, um energético orgânico à base de erva-mate, guaraná e açaí

Em 2007, aos 24 anos, João Paulo Sattamini concluiu seu curso de Master of Business Administration (MBA) na Espanha. O projeto de conclusão de curso foi um café orgânico, classificado como o melhor entre os outros trabalhos acadêmicos. Nascia aí o embrião para sua criação futura: o Organique Energy Drink, um energético orgânico à base de erva-mate, guaraná e açaí. Após o curso, João passou três meses meditando na Índia quando teve um insigth sobre sua próxima criação. "A viagem foi mais espiritual e holística do que qualquer outra coisa. Mas caiu a ficha de que eu deveria fazer um produto que fizesse bem para as pessoas e tivesse um impacto positivo no mundo", conta. Segundo ele, os alimentos orgânicos fazem bem, pois preservam a biodiversidade, e ainda são saudáveis. "Foi a filosofia do carma, que diz que o que você faz volta pra você, que me influenciou na tomada de decisão por um produto assim", explica o idealizador. 
Para viabilizar a criação de um produto orgânico no Brasil, João estudou bastante. "Em 2008, quando voltei da Índia, o mercado de orgânicos na Europa e nos Estados Unidos já gerava milhões de dólares e no Brasil estava apenas engatinhando", lembra. Após desenvolver a fórmula ¿no panelão de casa¿, como ele mesmo conta, contratou uma equipe de engenheiros de alimentos e químicos e desenvolveu o conceito. João criou a empresa Brasil Beverages em 2009, com sede em Porto Alegre e produção em Santa Maria (RS). Para facilitar a logística, também foram criados centros de distribuição em São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre. 

A empresa 

Embora a empresa tenha três anos, seu primeiro produto, o energético entrou há quatro meses no mercado com planos ambiciosos: pretende faturar R$ 10 milhões no primeiro ano e R$ 50 milhões no terceiro ano. A abertura de lojas não faz parte do plano de expansão da Brasil Beverages. Por enquanto, João pretende aumentar o alcance no Brasil e no exterior. "Acabamos de entrar no mercado baiano, mas pretendemos focar no Rio de Janeiro, onde há muito que ser feito, e nas outras capitais", diz. A propagação ainda contempla países como Estados Unidos, Canadá, França, Alemanha, Dinamarca, Holanda, Japão e China. Para o verão, novos produtos serão lançados. Em janeiro, deve começar a comercialização de uma linha de chás-mate, também orgânicos, nos sabores limão e pêssego. 


 Fonte: http://invertia.terra.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...