segunda-feira, 14 de maio de 2012

Selo IBD:A primeira e maior certificadora de organicos brasileira esta em crescente expansao no Brasil e no mundo

Prestes a completar trinta anos de atuação, o IBD Certificações é o grande pilar da qualidade dos orgânicos brasileiros, é o selo mais reconhecido pelos consumidores no mercado interno e responsável pela chancela de exportação dos nossos orgânicos para mais de 70 países.A agricultura orgânica brasileira começou como um movimento nos anos 70 e, nesta época, algumas iniciativas foram importantes marcos como a implantação da Estância Demétria, em Botucatu, interior de São Paulo. Fundada por antropósofos vindos de países europeus para o Brasil, o objetivo da Demétria era produzir alimentos saudáveis e totalmente livres de agrotóxicos. 
Em 1983, depois de estudar agricultura biodinâmica na Inglaterra, o engenheiro agrônomo Alexandre Harkaly*, já participando das atividades da Estância, fundou com um grupo de colaboradores a Associação Biodinâmica com a missão de divulgar a agricultura orgânica e biodinâmica no Brasil, período em que o IBD também foi fundado. Nos anos 90 iniciaram as primeiras certificações voltadas à exportação e, desde então, o órgão cumpre sua missão inicial de ser um pilar de credibilidade interna da qualidade orgânica e das relações comerciais de exportação e importação do agronegócio orgânico brasileiro. 
“A curva de crescimento do IBD é ascendente nos três últimos anos, a 20% ao ano. Nosso Know How acima da média do mercado nacional provém de décadas de atuação em certificação, dos relacionamentos internacionais e da equipe altamente capacitada. Fomos pioneiros na certificação para exportação do orgânico brasileiro, temos 50 inspetores em diversos países para atender a lei nacional, mais de 40 inspetores no Brasil, parceria estratégica com 20 certificadoras internacionais e atuamos em 12 países como China, Bélgica e França com o selo Eco Social”, conta Alexandre Harkaly, o diretor executivo do IBD. 

Mercado Orgânico 

O IBD já realizou mais de 2.000 certificações no país e possui cerca de 950 contratos de produções em certificação o que, entre cooperativas e Sebraes, engloba cinco mil produtores. O IBD detém a maior fatia do mercado de certificação no Brasil. O selo IBD é o certificador mais conhecido do público consumidor com 44% de identificação na hora da compra, de acordo com pesquisa feita no ano passado pela Organic Services. É a única certificadora 100% brasileira reconhecida na Europa, EUA e Japão e tem crescido nos últimos anos em estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul. 
Projetos de certificação em parceria com o Sebrae de vários Estados têm alavancado grande número de pequenos produtores que querem se tornar orgânicos. O Brasil tem enormes vantagens nesse cenário como área disponível, e boa base produtiva com 90.000 produtores declarando-se orgânicos no último censo do IBGE, tem disponibilidade de crédito e mercado em expansão. “Percebemos aumento no consumo interno porque as vendas nos supermercados têm crescido, como a do Pão de Açúcar, que anunciou R$ 60 milhões em vendas no ano passado. 
O agronegócio orgânico movimenta US$ 60 bilhões em todo o mundo, e no Brasil, cerca de US$ 200 milhões. Nossos desafios internos estão na falta de conhecimento do consumidor quanto aos malefícios dos agrotóxicos à saúde humana e na dificuldade que o consumidor tem em relacionar problemas socioambientais aos hábitos cotidianos de consumo”, afirma Harkaly. E completa: “Há forte crescimento de investimentos de grandes indústrias interessadas em oferecer alimentação saudável com os orgânicos, biodinâmicos e sustentáveis o que alavanca toda a cadeia de produção”. 

Fonte: http://www.segs.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...