quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Rio vai aproveitar eventos esportivos internacionais para divulgar agricultura orgânica fluminense

O governo fluminense vai aproveitar a realização de eventos como a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016 para divulgar a agricultura orgânica do estado e os chamados produtos ecoamigáveis, aqueles que cumprem a legislação, têm um parâmetro rigoroso de fiscalização, com uso de agroquímicos dentro das margens de segurança e, por isso, vão ter um atestado específico.
“Eu diria que o somatório desses dois níveis vai dar ao produtor do estado do Rio de Janeiro oportunidade de se preparar para usufruir um mercado cuja remuneração é sensivelmente melhor do que o produto convencional, tradicional, que ele hoje oferta”, disse o secretário estadual de Agricultura, Christino Áureo. Com esse objetivo, o governo promoverá a capacitação e treinamento desses produtores, e concederá crédito e certificação específicos.
De acordo com Áureo, o trabalho será desenvolvido “debaixo do guarda-chuva da sustentabilidade. Porque há nichos específicos para orgânicos. A nossa ideia é que o fornecimento de comida para as delegações e um público bem específico da Copa de 2014 possa ser tratado no âmbito de orgânicos, que são alimentos mais puros e têm uma seleção mais rigorosa”.
Para ele, é preciso dar regularidade às cadeias de produtores orgânicos e racionalidade à produção desses alimentos. Mas, observou que o aumento da produção não pode ser incentivado sem antes organizar a demanda que será formada. A pauta de sustentabilidade para a Copa vai estar abrigada no programa Rio Rural, que até 2014 terá US$ 140 milhões em execução, com recursos do Banco Mundial (Bird), fora as contrapartidas do governo.
O secretário estimou que existam em torno de 1.000 produtores orgânicos certificados no estado do Rio, olhando-se somente a cadeia de hortifrutigranjeiros. Ele avaliou que todas as regiões fluminenses apresentam potencial para a produção de orgânicos. A idéia de Áureo é sensibilizar os agricultores tradicionais a converterem, pelo menos parte da produção, em uma produção orgânica, livre de agrotóxicos.
O secretário estadual de Agricultura participou hoje (23) do seminário Green Rio-Oportunidades e Desafios da Copa 2014”, promovido pelo portal Planeta Orgânico na sede do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Rio de Janeiro (Sebrae-RJ).


Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...