quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Associação inglêsa propõe a criação de cupões de alimentos para incentivar pessoas de poder aquistivo baixo comprarem alimentos orgânicos


Famílias de baixa renda poderiam receber cupões de alimentação que lhes permitam comprar alimentos orgânicos saudáveis, de acordo com o diretor da Soil Association.Patrick Holden, diretor da organização líder da Inglaterra em produtos orgânicos, sugeriu também que pessoas com poder aquisitivo mais baixo poderiam ser incentivadas a comer melhor, aprendendo a cozinhar com produtos frescos em vez de confiar em alimento convencionais com agrotóxicos e caros.
Sr. Holden realizou estas firmações na conferência anual no Custard Factory em Digbeth, Birmingham. A dois dias do evento foram discutidas formas de combater as críticas de que o alimento orgânico é caro e elitista.Ele disse que as alegações foram mal orientadas e decorriam de equívocos culturais sobre o valor dos alimentos. Ele descreveu de baixo preço "do bem" como uma “obsessão peculiar britânica”.
Ele elogiou ainda o trabalho do chef Jamie Oliver em contestar a forma como as crianças tiveram ingredientes mais baratos em lanches na escola e disse que todos, independentemente da renda, tenham acesso à alta qualidade de alimentos nutritivos da agricultura sustentável.
Uma forma de incentivar a agricultura ética seria a introdução de um "poluidor-pagador" imposto sobre fertilizante de nitrogênio, que é amplamente utilizado na agricultura intensiva. Sr. Holden disse que tributar as emissões dos agricultores de gases com efeito estufa e criar uma igualdade de condições para os agricultores orgânicos, também trariam pontos positivos para o meio ambiente e para a sociedade.
Mas, embora tal imposto efetivamente aumente o custo de produção intensiva - trazendo-o mais em linha com produtos orgânicos - tal movimento não faria qualquer diferença para os menos favorecidos, para quem as frutas e vegetais orgânicos ainda seria proibitivamente caro.Sr. Holden afirmou que poderia haver um caso de intervenção do Estado para ajudar os mais desfavorecidos que perfazem 20 por cento da sociedade inglesa a pagar os alimentos orgânicos. A utilização de créditos para as famílias seria uma possibilidade, embora não ficou claro como o governo poderá garantir os gastos em alimentação saudável.
"Você não pode confiar no mercado para entregar as coisas de interesse público", disse Holden. "Há várias maneiras de você proteger os rendimentos mais baixos contra a má nutrição. Você poderia introduzir cupons de alimentação "Sr. Holden disse que era também uma questão de as comunidades mais pobres tenderem a confiar em refeições prontas, que são caras e com falta de benefício nutricional.
As pessoas que comem mal também tendem a não ter noções básicas de cozinha e isso só poderia ser resolvida através da educação, começando com as escolas. Ele afirmou que tinha grandes esperanças para o projeto de alimentação da Soil Association's for Life Partnership, que está procurando melhorar os padrões de refeições escolares e conhecimentos sobre a alimentação dos alunos.
Conduzido pela associação, a parceria reúne profissionais da Focus on Food Campaign, , Garden Organic and the Health Education Trust para impulsionar a confiança nas normas alimentares nas escolas e nas comunidades.Os prêmios são concedidos para as escolas com melhores resultados a cada ano. Para ser premiada a escola têm de fornecer as refeições com pelo menos 75 por cento preparados na hora, 50 por cento preparadas no local e com 30 de produtos orgânicos.


Tradução e Pesquisa:mundo Orgânico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...