domingo, 2 de agosto de 2009

Crédito ampliará produção orgânica em Goiás


Produtores de legumes, frutas e grãos orgânicos na Fazenda Engenho Velho, distante 14 km de Silvânia, em Goiás, Leni Tomásia de Sousa e Joval Jesus da Silva devem aproveitar o benefício das linhas de crédito apresentadas pelo Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf) e Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO), principalmente para a aquisição de insumos e implementos agrícolas, equipamentos de irrigação e estufas.
“O Pronaf Agroecologia e o Pronatureza podem promover melhoria e aumento da nossa produção, que, atualmente, chega a 35.000kg por ano”, afirma Leni. Para a produtora, as novas linhas de financiamento para orgânicos no Brasil podem beneficiar ainda mais os agricultores familiares que não possuem um trator para trabalhar, por exemplo, o que não é o caso dela, que utiliza o maquinário da fazenda do seu pai para produzir em 5 hectares de área da propriedade.
“Grande parte dos 21 produtores de orgânicos certificados no município de Silvânia preparam a terra para o plantio na enxada mesmo”, lembra Leni, que integra a Cooperativa Agropecuária de Produtores Rurais de Silvânia (Coopersil).
Com a certificação de seus produtos realizada pelo Instituto Biodinâmico (IBD), de Botucatu (SP), em 2007, Leni e Joval plantam tomate, abóbora, berinjela, batata doce, jiló, maracujá, banana, mandioca e milho, com a ajuda de um empregado desde 2006, conseguindo renda média de R$ 80 mil por ano.“Vendemos toda a produção para a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), rede de supermercados Pão de Açúcar, feiras livres em Silvânia e na própria Coopersil”, explica a produtora.
Ao todo, Leni afirma que os produtores de alimentos orgânicos integrados à Coopersil produzem 108 toneladas de frutas, verduras, legumes e grãos por ano. Segundo Miguel Ivan Lacerda, gestor do Projeto de Orgânicos pelo Sebrae em Goiás, os produtores de Silvânia fazem parte dos 2.100 produtores rurais goianos que seguem as normas da produção orgânica e agroecológica no Estado.
Miguel explica que, atualmente, Goiás possui cerca de 100 produtores de orgânicos e aproximados 2 mil agroecológicos, trabalhadores que não fazem o uso de agrotóxicos em suas produções. Segundo o gestor, os produtores orgânicos já possuem a certificação do sistema de produção. Já os agroecológicos realizam o cultivo de produtos sem o uso de defensivos químicos e estão em processo de certificação do plantio. “Somente este ano, o Sebrae em Goiás promove o processo de certificação orgânica para 54 produtores rurais do Estado”, lembra.
Segundo Miguel, todos os produtores goianos de orgânicos estão aptos a requerer as linhas de crédito: “O Sebrae fará análise para o financiamento e indicará à entidade credora, que é o Banco do Brasil”. O gestor afirma ainda que metade dos produtores de orgânicos em Goiás está ligada à Coopersil e que os produtores agroecológicos estão na Região Metropolitana de Goiânia e no Entorno de Brasília. “O mercado de orgânicos cresce tanto que, de 2008 para cá, o número de produtores dobrou”, ressalta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...