sexta-feira, 26 de junho de 2009

Minhocultura - Uma ferramenta para a reciclagem de resíduos orgânicos


A minhocultura ou vermicompostagem começou a se expandir pelo mundo na década de 70 e a partir dos anos 80 e 90 passou a ser alvo de estudos pela comunidade científica e pouco a pouco foi se estabelecendo como ferramenta para a reciclagem de resíduos orgânicos.
A Embrapa Agrobiologia, através de seu laboratório de fauna do solo, pesquisa o assunto desde noventa e oito com finalidade de utilização na agricultura. A minhocultura no entanto, tem várias aplicações e adapta-se muito facilmente tanto ao campo como ao meio urbano, já que a atividade não exige muito espaço. Serve tanto para a produção de húmus como para a criação das minhocas. A comercialização de ambos pode complementar a renda familiar e contribuir para a reciclagem de rejeitos que poluem o ambiente. A minhocultura tem se revelado uma atividade rentável na produção de insumos para a agricultura orgânica.
Também chamada de vermicompostagem, a tecnologia consiste na utilização de minhocas no processamento de restos orgânicos (lixo doméstico, estercos, restos vegetais, etc.), transformando-os em adubo a ser utilizado no solo. O produto resultante é chamado de vermicomposto ou húmus de minhoca. Por ser uma tecnologia de baixo custo, é adaptável à pequena produção. A produção de vermicomposto na propriedade pode significar a possibilidade de se produzir adubo orgânico de boa qualidade, sem gastar muito, utilizando diferentes resíduos orgânicos. Além disso, o uso desses resíduos para produção agrícola garante produtos mais saudáveis para o consumo, sem danos ao meio ambiente e ao homem.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...