quarta-feira, 24 de junho de 2009

Feira em Foz demonstra o potencial da produção sustentável de alimentos

Começa nesta quinta-feira, dia 25, em Foz do Iguaçu, mais uma edição do Vida Orgânica, evento anual promovido pela Itaipu Binacional que traz uma mostra da produção orgânica da região Oeste e que, neste ano, pela primeira vez, ocorre em paralelo à Feira de Sabores do Paraná, que reúne produtores do projeto Fábrica do Agricultor, do governo do Estado. Juntos, os dois eventos contarão com 130 expositores. “Não se trata apenas de uma feira de produtos, mas também de palestras, debates e cursos, abordando desde a produção ao consumo de alimentos saudáveis”, explica o diretor de Coordenação e Meio Ambiente da Itaipu, Nelton Friedrich. A Itaipu, desde que implantou seu programa socioambiental Cultivando Água Boa, em 2003, vem estimulando a produção de orgânicos na Bacia do Paraná 3 (conjunto de microbacias hidrográficas conectadas ao reservatório da hidrelétrica, no Oeste do Paraná). A preocupação inicial da empresa é com a contaminação das águas do reservatório por agrotóxicos, sedimentos e outros resíduos da agropecuária que prejudicam os usos múltimplos do lago (geração de energia, turismo, pesca, lazer e abastecimento).
No início do projeto, eram 157 famílias de agricultores orgânicos. Hoje, cerca de mil já fizeram ou estão em fase de conversão de suas propriedades para a agricultura orgânica. Esses produtores são assistidos – desde o plantio e o cultivo até o beneficiamento dos produtos e a comercialização – pelo Cultivando Água Boa, que, por abranger toda a cadeia de produção, figura entre as principais iniciativas em curso no país que têm como objetivo promover uma produção de alimentos menos agressiva ao meio ambiente. Atualmente, segundo a Emater, o Paraná soma 4.500 produtores orgânicos (30% do total nacional), o que dá uma dimensão da contribuição estadual para o destaque que o Brasil vem conquistando em agricultura orgânica.
O país é o terceiro em áreas destinadas a esse tipo de plantação, com 1,7 milhão de hectares, superado apenas pela Austrália e pela Argentina, de acordo com os dados mais recentes da Federação Internacional de Movimentos de Agricultura Orgânica (Ifoam). Conforme explica Nelton Friedrich, um dos diferenciais do programa de Desenvolvimento Rural Sustentável do Cultivando Água Boa está na ampla assistência técnica oferecida ao produtor familiar. A rede liderada pela Itaipu conta com o apoio da Emater, prefeituras, Instituto Maytenus (de Toledo), do Centro de Apoio ao Pequeno Agricultor, Sustentec e Biolabore, instituição criada especialmente para esse fim e que dispõe de 17 técnicos atuando na região.
Outro aspecto do programa está ligado à agregação de valor aos produtos. Desde 2003, foram criadas 19 agroindústrias e outras 10 estão em implantação. A instalação é feita a partir de convênios entre a Itaipu e as prefeituras. A empresa entra com os equipamentos, projeto e assistência, as prefeituras com terrenos e materiais de construção e a comunidade com a mão-de-obra. Entre os produtos beneficiados por essas agroindústrias estão compotas e geleias, pães e biscoitos. Há também dois pequenos frigoríficos em operação e um terceiro, de médio porte, com capacidade de abate para mil frangos/dia, está em construção em Vera Cruz do Oeste. Dada a dimensão que o programa vem alcançando, a expectativa é atrair um público de 10 mil pessoas para o Vida Orgânica e para a Feira de Sabores, que abrirão às 15 horas desta quinta-feira, com as presenças do diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, Jorge Samek, do governador Roberto Requião, do secretário da Agricultura e do Abastecimento, Valter Bianchini, e do prefeito Paulo McDonald.
A programação, que segue até sábado, no CTG Charrua, em Foz do Iguaçu, inclui o lançamento da marca Vida Orgânica e também do segundo concurso de receitas saudáveis, para as merendeiras da região. “Ao todo, 157 mil crianças são atendidas pela rede pública de ensino, número maior do que a capacidade de todos os restaurantes da região somados. Ao estimular a adoção de alimentos orgânicos na merenda escolar, estamos incentivando a geração de renda local e também o consumo de alimentos saudáveis desde a infância”, afirma Friedrich. Estará à venda um mix de mais de mil tipos de produtos, como queijos e vinhos, embutidos e defumados, doces e geleias, picles e conservas, biscoitos, mel, frutas e muitos outros.
No sábado, entre 16h e 20h, acontece o Café Colonial Orgânico. O valor do café é de R$ 15 e os ingressos podem ser adquiridos na secretaria da Assemib – Associação dos Empregados da Itaipu Binacional, em frente ao antigo Floresta Clube, na Vila A. Logo após o café, às 20h, o público poderá assistir – gratuitamente – ao show da Orquestra Paranaense de Viola Caipira.


Fonte:Itaipu Binacional

Um comentário:

  1. Ola, sou técnico em agropecuária e me interesso muito pelo "Mundo orgânico" ,com isso venho a oferecer para você ,se interessar produtos para produtores orgânicos ,como por exemplo adubos 100%orgânicos e o organomineral com minerais essenciais para as plantas ,interessados entrar em contato comigo alceu.agropasso@hotmail.com ou com nossa empresa Agropasso para melhores detalhes obrigado dês de já e hum ótimo dia a todos .

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...